quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Uma VOZ tem direito a existir

De quem é a voz? Que interesa? É uma voz.
Viriatus é apenas e só voz.
Cada voz tem o seu timbre e esta não escapa à regra. Há quem goste? Há quem não goste?  Vivemos em democracia...
Viriatus tenta ser um voz de fronteira:
- na abordagem aos temas
- no insólito
- na anedota
- na brincadeira
- na discussão
- na notícia
- (...)
Tentando sempre identificar as fontes, sem ataques pessoais, mas escusando-se a ser "politicamente correcto" na abrangência do termo.

Está voz está em dívida. E assume-o. Já se deveria ter apresentado há mais tempo. E porque o não fez, sentiu que deveria retirar um post porque chocou alguns leitores.

A partir de agora, quem aqui vier, já sabe com o que conta. E Viriatus continuará a ser a voz que segue o seu caminho. Por isso sente-se no direito de aceitar ou não os comentários enviados.
Ah! E já agora não especulem, porque podem estar enganados...

Sem comentários:

Enviar um comentário