sexta-feira, 25 de maio de 2012

DEGRADANTE ESPECÁCULO DE ALGUM DIRIGISMO DESPORTIVO PORTUGUÊS!

Benfica
«Um ladrão não deixa de ser ladrão por visitar o Papa»

Luis Filipe Vieira considerou «uma vergonha para o país» os incidentes de quarta-feira à noite no Dragão Caixa.
Luís Filipe Vieira, que esta quinta-feira recebeu a equipa de basquetebol, campeã nacional, mostrou-se indignado com os incidentes ontem ocorridos no Dragão Caixa, «antes e após o jogo», em que a polícia e alguns adeptos do FC Porto entraram em confrontos. Além disso, o dirigente não poupou nas palavras.
«O que se passou é uma vergonha para o desporto, para o país e para as instituições desportivas. Só não é uma vergonha para quem não tem, nem nunca teve vergonha na cara», começou por dizer o líder encarnado.
«Ainda têm a lata de falar em apagões quando a sua história foi marcada por fruta, corrupção e compadrio. O seu sucesso é e foi construído com base na maior mentira do desporto português», acrescentou Luís Filipe Vieira sem nunca referiu o nome do rival.
A rivalidade entre SL Benfica e FC Porto tem vindo a aumentar nos últimos anos, com inúmeras acusações de parte a parte e alguns episódios de violência física e verbal entre adeptos e dirigentes.
A época desportiva ainda não acabou mas nem por isso o discurso do presidente do SL Benfica foi mais brando para com Jorge Nuno Pinto da Costa, líder do FC Porto.
«Na vida, como nos livros, um ladrão não deixa de ser ladrão por declamar poesia, ou por ir ao Papa. Um fugitivo da justiça não o deixa de ser apenas porque alguns juízes decidiram assobiar para o lado», atirou Luís Filipe Vieira.
O líder máximo do SL Benfica fui ainda buscar o caso do “Apito Dourado” para engrossar o role de acusações ao clube portista e deixou a garantia de que vai fazer tudo para «limpar» o desporto português.
«As nossas razões podem não chegar à UEFA, como não chegaram as escutas da fruta, como não chegaram para a justiça portuguesa as escutas do café com leite, mas nós não vamos parar enquanto não limparmos o desporto português», sentenciou Luís Filipe Vieira.

FC Porto
"OS BURROS E A MUDANÇA
O FC Porto reagiu esta sexta-feira às fortes declarações de Luís Filipe Vieira, através de um comunicado publicado no seu site oficial. E o mínimo que se pode dizer é que o contra ataque é fortíssimo.
1 - Um leitor aproveitou um dos raros momentos de satisfação para ler o que outros lhe escreveram, o que em si mesmo já não é notícia. Há pormenores que importa realçar, como o “orgulho, admiração e agradecimento” pelos gestos e insultos de um seu funcionário, o que é elucidativo do carácter do leitor e consiste no mais forte apelo à violência no desporto de que há memória em Portugal.
2 - Burros não são os que acreditam na mudança. Burros são os que só tiram a cabeça da toca de vez em quando e que nunca são capazes de dar a cara nas repetidas derrotas.
3 - Burros não são os que acreditam na mudança. Burros são os que se deixam levar por textos a fingir de anjos e arcanjos, enquanto o passivo dos nove anos de gestão do leitor galopou dos 83,9 para mais de 400 milhões de euros.
4 - Burros não são os que acreditam na mudança. Burros são os que permitem a quem nunca mostrou competência alterar os estatutos às escondidas para que ninguém ouse disputar-lhe a presidência e assim possa continuar a enganá-los a todos.
5 - Burros não são os que acreditam na mudança. Burros são os que se deixam contentar com dois campeonatos e uma taça enquanto o leitor enche pneus de inveja com os títulos nacionais e internacionais do FC Porto.
6 - Burros não são os que acreditam na mudança. Burros são os que ainda levam a sério o leitor. Em 2003: “O Benfica será mais forte do que o Real Madrid”. Em 2005: “Vamos arrasar na Europa”. E em 2006: “Depois do Verão, seremos o maior clube do mundo”. Largos dias têm os Invernos…
7 - Burros não são os que acreditam na mudança. Burros são os que pela força do hábito não sabem lidar com a vitória. Podem continuar a tentar ganhar eleições à nossa custa, mas continuam a ver o FC Porto ganhar camião de títulos. E nem o camião nem os títulos são roubados.
8 - Burros não são os que acreditam na mudança. Burros são os que fecham os olhos à forma como o leitor enriqueceu. É o alpinismo social.
9 - Burros não são os que acreditam na mudança. Burros são os que confundem risco com linha, ou que julgam que coca-cola só tem quatro letras.
PS: Aguardamos que a Procuradoria-Geral da República investigue o ataque à honra e à imparcialidade dos juízes e da polícia feito pelo leitor."
Fonte: aqui

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.