sexta-feira, 21 de junho de 2013

A malagueta


Os índios do México, há 7500 anos, usavam a malagueta ou piripiri para condimentar os alimentos e, graças a ela, conservavam-nos depois de cozidos. Também curava feridas e infecções, prevenia doenças do pulmão e aliviava as dores.
Ela chegou à Europa com Cristóvão Colombo, em 1493. Tornou-se o condimento dos pobres, porque era mais barata que a canela ou a noz moscada, vindas do Oriente, e o seu cultivo é fácil. Os colonos europeus levaram-na para África e Ásia.
Há duas variedades. As malaguetas doces são os pimentos. As picantes são os conhecidoss piripiris.
O picante está na membrana interior da malagueta, e não nas sementes como se pensava. Retirando aquela, reduz-se essa sensação.
Tanto os pimentos como os piripiris podem ser comidos crus, em saladas, ou cozinhados, em caldeiradas, guisados ou em recheios.

PROPRIEDADES MEDICINAIS
É rica em cálcio e vitaminas A e C. Antibacteriana e antioxidante, previne a formação de tumores. Favorece a digestão, porque aumenta a secreção de sucos gástricos. Ajuda o corpo a produzir analgésicos naturais quando aplicado sobre a parte dorida.
Fonte: aqui

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.