quarta-feira, 26 de novembro de 2014

A arte de educar os filhos

Apesar de quererem o melhor para os seus filhos, nem sempre os pais conseguem acertar no modo como os educam. É certo que o amor é o mais importante, mas nem sempre chega.

A seguir, damos nota de alguns erros que certos pais cometem:
1. Uso inadequado da autoridade. – Isso acontece quando a autoridade é concebida apenas em seus extremos: autoritarismo ou permissividade. Sem meio-termo. Mas um extremo é tão prejudicial quanto o outro e o ambiente educativo em ambos não ajuda em nada na formação da pessoa.
2. Incongruência entre o falar e o agir. – Este é um dos erros mais cometidos pelos educadores, sem que tenham consciência do seu alcance. Refere-se às famosas ameaças que nunca são levadas à prática, bem como às promessas que nunca são cumpridas. Um exemplo é quando os pais aplicam normas ou sanções que depois são ignoradas por eles mesmos, que não as cumprem e acabam cedendo. Isso indica que a autoridade é fraca e pode ser facilmente destruída.
3. Disparidade na autoridade. – A mãe diz uma coisa e o pai diz outra. Isso tira a autoridade aos dois, produzindo confusão nos filhos, que depressa encontram meio de fazer só aquilo que lhes agrada.
4. Superproteção. – Por exemplo, os pais defendem sempre os filhos mesmo quando sabem que eles são culpados. Ou fazem no lugar deles as tarefas que os filhos estão em perfeitas condições de executar com seus próprios meios.
5. Preencher vazios com elementos materiais. – Este é um fenómeno vivido em muitas famílias actuais; a falta de tempo para estar com os filhos é compensada com brinquedos, computadores, dinheiro... que têm como finalidade satisfazer a necessidade de carinho que os pais não podem oferecer aos filhos devido às suas ocupações.

Fonte: aqui

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.