terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Natal da mentira


É Natal!Tempo de alguns políticos
andarem à caça
dos votos dos incautos,
aproveitando-se dos bons
sentimentos,
incensando
a caridade.

É Natal!
Época para os angariadores
de donativos
cobiçarem a carteira
dos ingénuos,
sugerindo
o arredondamento
das compras.

É Natal!
Paraíso do marketing
que engendra o mais eficaz
bombardeamento
da publicidade,
metralhando crianças,
torpedeando pais,
fustigando o amargo
quotidiano destes dias
de injustiças vorazes.

É Natal!
Que ternura saber que
os beneméritos
administradores
das multinacionais
aliviam os impostos
com dinheiro alheio!

É Natal! É Natal!

É Natal!
quadra para todos
os embusteiros
se servirem de ti,
rezando:
venha a nós a tua bolsa,
compra isto e mais aquilo
gasta agora, paga depois...

É Natal!
Porém, não tenhas dúvidas.
Eu falo de outra coisa
que não existe na troca
de postais e presentes,
ou na dentada
naquele chocolate,
na filhós,
na fatia de bolo-rei...

...porque há quem passe fome,
quem esteja doente
e os flagelos do desemprego,
da guerra,
do espezinhamento
dos direitos mínimos,
ditos humanos,
é uma notícia banal...

...por isso, até haver paz
liberdade
e fraternidade,
nunca poderá ser Natal!

Luís Filipe Maçarico (poema)
In AGUAS DO SUL

Sem comentários:

Enviar um comentário