terça-feira, 30 de novembro de 2010

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Monovolumes !? Para quê !?


MONOVOLUME CHINÊS QUE VAI SER EXPORTADO PARA OS PAISES A QUEM A CHINA COMPROU DIVIDA PUBLICA.

OBRIGADO, SENHOR PRIMEIRO MINISTRO

Barcelona deu uma “lição” de futebol ao Real Madrid e goleou o rival por 5-0

O FC Barcelona deu uma “lição” de futebol ao Real Madrid e goleou o rival por 5-0, assumindo a liderança da Liga espanhola, naquela que é a pior derrota da carreira do português José Mourinho.

No "clássico dos clássicos", os catalães foram claramente superiores e não deram qualquer hipótese ao rival de Madrid, que esteve uma “sombra” do que já demonstrou esta temporada, muito devido aos 67 por cento de posse de bola com que a formação de Pep Guardiola terminou o encontro.

Em Camp Nou, o FC Barcelona, bicampeão espanhol, não só “ofereceu” a primeira derrota da época ao Real Madrid, mas também deixou uma marca bem grande na história do autoproclamado melhor treinador do Mundo, José Mourinho, que, nos festejos de uma década de carreira, sofreu o seu desaire mais pesado.

Com este resultado, Guardiola mantém-se 100 por cento vitorioso frente ao principal rival (cinco triunfos em tantos jogos) e os catalães têm agora dois pontos de vantagem sobre o Real Madrid, que desceu ao segundo lugar na 13.ª jornada.

No dia que marca o 111.º aniversário do "Barça", Messi, Villa e Xavi estiveram simplesmente imparáveis e foi mesmo o médio espanhol que colocou a sua equipa na frente, logo aos seis minutos, com assistência de Iniesta.

O Real Madrid ainda respondeu por Di Maria, mas o lance só pareceu fortalecer o vendaval catalão, que, aos 18 minutos, fez o segundo, desta vez por Pedro.

Até final da primeira parte, no meio do festival de troca de bola do FC Barcelona, destaque apenas para um mini-confronto entre Cristiano Rolando e Pep Guardiola, com o português a empurrar o técnico do FC Barcelona.

No regresso dos balneários, Mourinho lançou o médio defensivo Diarra para o lugar do criativo Ozil, mas o "furacão" catalão foi aumentando e, em apenas três minutos, a equipa de Guardiola dobrou a vantagem no marcador, por Villa.

O avançado espanhol fez o gosto do pé aos 55 e 58 minutos, sempre no frente-a-frente com Casillas, e sempre com a preciosa assistência de Messi.

O português Ricardo Carvalho, que foi titular com Pepe e com um “fantasma” chamado Cristiano Ronaldo, ainda se salvou ao cartão vermelho direto, quando cortou a bola com a mão num lance em que Pedro ficaria isolado, mas nada pôde fazer para impedir o quinto golo, e a confirmação da goleada, pelo suplente Jeffren, em tempo de descontos.

Nos últimos segundos, o defesa Sérgio Ramos viu ainda o cartão vermelho direto por agressão a Messi.

Fonte: aqui

Apertar o cinto é só para os outros...

Corta pensões aos reformados, baixa salários aos funcionários públicos, (como se eles fossem bem pagos - nem no tempo da ditadura baixaram salários), retira benefcios da saúde para obrigar os cidadãos a fazerem seguros de saúde e alimentar os poderosos grupos privados... etc... uma infinidade de violações sistematicas dos direitos dos cidadãos.

Ainda falavam no Santana Lopes porque tinha 39 assessores..... Sócrates tem 71, e o máximo permitido por lei são 40....

Veja AQUI e exerça o seu direito à indignação.

É bom que não percamos a memória histórica e que não esqueçamos os responsáveis por esta calamidade que há seis anos se abateu sobre Portugal, chamada Sócrates.

- Durão Barroso, que 'fugiu' para Bruxelas;

- Jorge Sampaio que aceitou a 'fuga' do então primeiro-ministro e matreiramente conduziu as coisas em ordem a fazer regressar ao governo o seu partido;

-Os eleitores portugueses que por duas vezes elegeram este senhor.

Quem disse que a maioria tem sempre razão!? Nota-se agora...

EUA: Elefantes lavam carros dos turistas

Alice é um dos três elefantes africanos do Safari Vida Selvagem em Winston, Oregon. Os elefantes entretêm os turistas com as suas habilidades de lavar carros. Segundo os jornais locais, o parque já recebeu turistas vindos de propósito da Índia e de Inglaterra para verem os elefantes.

Segundo o jornal local americano, kpic, as visitas ao Safari aumentaram. Dan VanSlyke, director executivo, disse que os animais causaram um grande sucesso: "as pessoas adoram vir e divertir-se". Segundo Dan, tudo começou por os elefantes "adorarem brincar com a água."

Já existem turistas a vir da Índia e de Inglaterra de propósito para verem os seus carros serem lavados pelos elefantes.

Carol Matthews, a supervisora de um dos elefantes contou ao jornal local que os elefantes “chamam definitivamente a atenção das pessoas para o parque.”

"De facto, temos pessoas que voltaram vezes sem conta ao parque porque tiveram de trazer os amigos e os familiares", acrescentou Carol Matthews.
In Correio da Manhã

video

sábado, 27 de novembro de 2010

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Causa da crise é fosso entre ricos e pobres - FMI


O aumento discrepância entre ricos e pobres é a verdadeira causa da crise financeira actual e da Grande Depressão dos anos 30, avança o jornal i, que cita um estudo do Fundo Monetário Internacional (FMI).
De acordo com as conclusões dos técnicos do FMI, há uma relação de causa e efeito entre uma maior desigualdade na distribuição de rendimentos e a criação de condições para o aparecimento de uma crise financeira, escreve o i.

Os economistas do FMI Michael Kumhof e Romain Rancière explicam que ambas as crises se seguiram a vários factores, tais como o aumento da percentagem de rendimento detida pela fatia mais rica da população, bem como o aumento do recurso ao crédito por parte do resto da população, escreve o i.

Este estudo baseou-se na economia norte-americana mas pode ser aplicado a vários países desenvolvidos. Segundo dados do Eurostat, Portugal é o segundo país da zona euro com maior desigualdade na distribuição de rendimento entre os 20% mais ricos e 20% mais pobres, apenas ultrapassado por Espanha.

In Sol

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Por que razão não se reforma o Estado?

Em vez de encharcar os cidadãos com medidas pesadas e sufocantes, por que razão não se reforma o Estado? A poupança seria enorme e contribuiria para aliviar bastante os sobrecarregados e asfixiados cidadãos deste país. Proponho aqui algumas. Apenas algumas.

  • Redução do número de deputados na Assembleia da República e seus gabinetes;
  • Reformas das mordomias da Assembleia da República;
  • Acabar com os milhares de Institutos publicos que não servem para nada;
  • Acabar com as Empresas Municipais e seus administradores;
  • Redução drástica das Câmaras Municipais e Assembleias;
  • Redução drástica das Juntas de Freguesia;
  • Acabar com o pagamento de 200 € por presença na reunião de Câmara e de 75 € nas reuniões da Junta de Freguesia;
  • Acabar com a distribuição de carros a Presidentes e Assessores das Camaras e Juntas;
  • Acabar com motoristas particulares 20h por dia;
  • Acabar com a renovação sistemática da frota dos carros do estado;
  • Colocar chapas de identioficação em todos os carros do estado;
  • Acabar com o vaivém dos Deputados dos Açores e Madeira e respectiva estadia em hoteis de luxo;
  • Controlar o pessoal da Função Pública e o trabalho que faz;
  • Acabar com os milhares pareceres juridicos;
  • Acabar com os Governos Civis;
  • Penalizar forte e progressivamente as reformas acima dos 1500 euros;
  • Acabar com as Bolsas de Estudo aos alunos universitários repetentes;
  • Estabelecer um tecto no ordenado dos gestores de modo a acabar com o escândalo de remunerações astronómicas;
  • Actuar de forma decidida em relação aos offshores, às mais valias e aos bancos.
    E por aí fora

Marca que não dá assistência... Abre espaço à concorrência.

O marido está em casa a ver um jogo de futebol, quando a mulher sai e volta logo a seguir, dizendo-lhe:

- Querido, podes arranjar o meu carro? Ele parou de funcionar assim que saiu da garagem...

- Consertar o teu carro? Estás a ver Fiat escrito na minha testa?

A mulher volta à carga:

- Então podes arranjar a porta do frigorífico? Ela não está a fechar bem...

E ele respondeu:

- Arranjar a porta do frigorífico? Estás a ver Siemens escrito na minha testa?

- Está bem - disse ela. Então podes pelo menos trocar a lâmpada da porta da frente? Ela está queimada há semanas.

E o marido:

- Trocar a lâmpada da porta da frente? Estás a ver Philipps escrito na minha testa? Eu não te aguento mais! Vou para o bar beber umas cervejas!

Assim fez e bebeu durante algumas horas. Entretanto, começou a sentir-se culpado pela forma como tinha tratado a mulher e decidiu voltar para casa e ajudá-la. Ao chegar a casa viu que o carro já estava na garagem e a luz da porta de entrada já funcionava.

Dirigiu-se ao frigorífico em busca de uma cerveja e percebeu que a porta do mesmo também tinha sido arranjada.

- Querida - perguntou ele - como é que todas estas coisas foram arranjadas?

E ela respondeu:

- Bem, quando tu saíste, eu sentei-me lá fora e estava a chorar. Então, apareceu um jovem muito simpático, que me perguntou o que é que me tinha acontecido e eu contei-lhe. Ele ofereceu-se para arranjar tudo, e eu só tinha que escolher entre ir para a cama com ele ou fazer-lhe um bolo.

O marido disse:

- Então, que tipo de bolo é que lhe fizeste, meu amor?

Ao que ela respondeu:

- Helloooooooo! Tu estás a ver 'DANCAKE' escrito na minha testa?

Moral da história:
Marca que não dá assistência...
Abre espaço à concorrência.

Vamos lá animar a crise com Lady Gaga

Greve geral no Estado

A greve de hoje poderá ser quase geral na Função Pública e nas empresas do Estado. No sector privado, por muito zangados que estejam os trabalhadores, a adesão deverá ser bastante menor.

Para o poder político, a Função Pública é apenas uma máquina na qual se colocam os ‘boys’ em cargos de chefia ou em prateleiras douradas

A Função Pública tem razão em estar zangada. O Governo, na apresentação do PEC III, ao anunciar os cortes nos salários, acabou por estigmatizar os trabalhadores do Estado, considerando-os praticamente culpados pela despesa excessiva.
O que não é verdade. Basta ver a execução orçamental dos dez primeiros meses de 2010. Apesar da subida das receitas, para a qual contribuiu o IVA, o imposto sobre veículos e o tabaco, o défice aumentou 245 milhões e já atinge 11,8 mil milhões de euros. A despesa com pessoal é de cerca de 9 mil milhões, enquanto a despesa total ultrapassa 40,8 mil milhões. O ataque à Função Pública até contribuiu para o aumento de despesa. O Estado gasta, actualmente, centenas de milhões com estudos e pareceres técnicos. Escritórios de advogados, gabinetes de engenharia, com salários muito mais altos do que no Estado, ganham fortunas, com serviços que o próprio Estado poderia fazer com custos mais baixos. O corpo de elite de juristas, economistas e engenheiros da Função Pública foi secundarizado. Para o poder político, a Função Pública é apenas uma máquina na qual se colocam os ‘boys’ em cargos de chefia ou em prateleiras douradas. Mas estes ‘tachos’ não são a Função Pública.

Armando Esteves Pereira, Correio da Manhã

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Visitando o mundo da família

39 mulheres assassinadas em 2010
Este ano, já foram assassinadas 39 mulheres vítimas de violência doméstica e de género, revelou esta segunda-feira o Observatório das Mulheres Assassinadas da UMAR. São mais dez casos do quem em 2009.
Também as tentativas de homicídio subiram para 37, tendo sido 28 no ano anterior, afirmou Maria José Magalhães, sublinhando que os dados são provisórios.

Face a estes números, a dirigente da União de Mulheres Alternativa e Resposta (UMAR) reiterou a necessidade de reforçar as medidas de polícia, avaliação de risco e aplicação de medidas de coacção, no sentido de melhor preservar a segurança e proteçcão das vítimas.

Da análise efetuada pelo Observatório de Mulheres Assassinadas verifica-se que, na maioria das situações, existiam antecedentes relativamente ao crime de violência doméstica, registando-se mesmo processos-crime em curso. Contudo, sustentou, "o sistema não se mostrou eficaz" para evitar que estes casos se tornassem "fatais ou quase fatais".

O relatório do Observatório das Mulheres Assassinadas (OMA) revela ainda que 64% do total de vítimas foram assassinadas às mãos daqueles com quem ainda mantinham uma relação, seguindo-se o grupo daqueles de quem elas já se tinham separado, ou mesmo obtido o divórcio (20%).

Além das 39 mulheres vítimas mortais até agora registadas, foram também assassinadas mais onze pessoas (descendentes e outros familiares), perfazendo um total de 50, refere o mesmo documento.

Famílias depositam menos 1450 milhões num único mês
As famílias portuguesas estão a colocar menos dinheiro nos bancos. O valor depositado pelos particulares desceu 1450 milhões de euros entre Agosto e Setembro para 116, 8 mil milhões de euros, de acordo com os dados divulgados pelo Banco de Portugal.
Apesar de as instituições financeiras estarem a oferecer taxas de juro mais atractivas, os depósitos das famílias estão cada vez mais afastados do máximo histórico atingido em Julho (119,2 mil milhões de euros).

Em Agosto, os depósitos de particulares tinham sido totalizado os 118,3 mil milhões, o que significa que no mês seguinte recuaram 1,23%.

Já o valor do crédito concedido às famílias aumentou 314 milhões de euros de Agosto para Setembro. Os empréstimos concedidos às famílias aumentaram para os 140.972 milhões de euros, face aos 140.658 milhões de euros registados em Agosto.

Nos empréstimos para habitação, o crédito malparado desceu 14 milhões de euros em Setembro, para os 1943 milhões de euros e, no crédito para outros fins, a cobrança duvidosa caiu oito milhões de euros para 918 milhões de euros.

Pelo contrário, no crédito ao consumo, o malparado cresceu 26 milhões em Setembro para os 1258 milhões de euros.

Fonte: Correio da Manhã

domingo, 21 de novembro de 2010

AS CUNHAS

Empresário: Bom dia Sr. Eng., há quanto tempo ??!!!
Ministro: Olha, olha, está tudo bem?!
Empresário: Eh pá, mais ou menos, tenho o meu filho desempregado tu é que eras homem para me desenrascar o miúdo.
Ministro: E que habilitações ele tem?!
Empresário: Tem o 12.º completo.
Ministro: O que ele sabe fazer?!
Empresário: Nada, sabe ir para a Discoteca e deitar-se às tantas da manhã!
Ministro: Posso arranjar-lhe um lugar como Assessor, fica a ganhar cerca de 4000, agrada-te?!
Empresário: Isso é muito dinheiro, com a cabeça que ele tem era uma desgraça não arranjas algo com um ordenado mais baixo?!
Ministro: Sim, um lugar de Secretario já se ganha 3000 !...
Empresário: Ainda é muito dinheiro, não tens nada volta dos 600/700 ???
Ministro: Eh pá, isso não, para esse ordenado tem de ser:
Licenciado, falar Inglês , dominar Informática e tem de ir a concurso!!!...

Europa quer menos 20 milhões de pobres em 2020

Durão Barroso afirmou hoje, domingo, em mensagem gravada, que a estratégia europeia para 2020 é reduzir em 20 milhões o número de pessoas que vivem em pobreza e lembrou que em Portugal há uma grande reserva de boa vontade.

"Não queremos que fique por 2010 esta luta contra a pobreza. Por isso, a estratégia 'Europa 2020', que a Comissão Europeia apresentou para o crescimento económico da Europa, fixou o objectivo de reduzir pelo menos em 20 milhões o número de pessoas que vivem em risco de pobreza e assim criar uma Europa mais justa, mais coesa e solidária", salientou.

Numa gravação de pouco mais de quatro minutos, transmitida no início da conferência 'Portugal Solidário', a decorrer no Palácio da Bolsa, no Porto, o presidente da Comissão Europeia destacou ainda a importância do papel das Instituições Particulares de Solidariedade Social na luta contra a pobreza e exclusão social.

"Sei bem, até por experiência própria quando trabalhava em Portugal, o notável papel das instituições particulares de solidariedade", recordou.

Em Portugal, realçou, "há uma grande reserva de boa vontade e se conseguirmos mobilizar essas vontades para ajudar os cidadãos mais pobres, podemos ter resultados notáveis".

Durão Barroso recordou que a União Europeia designou 2010 o Ano Europeu Contra a Pobreza e Exclusão Social, frisando que esta é uma campanha que não se extingue.

"A plataforma europeia de combate à pobreza e exclusão social que a comissão vai adoptar nos próximos dias vai também basear-se no resultado deste ano europeu de combate à pobreza e exclusão social e vai definir um quadro para reforçar parcerias com intervenientes da sociedade civil", salientou.

Sobre a iniciativa 'Portugal Solidário', que resulta de uma parceria entre a TSF e a Mota-Engil, Durão Barroso sublinhou ser este um "excelente exemplo das parcerias que se podem conseguir" entre a comunicação social e as empresas.

"Isto é especialmente importante no período em que vemos na Europa em geral, Portugal em especial, que os cidadãos estão a sofrer efeitos da crise económica e muitos se confrontam com exclusão e mesmo com situações de pobreza", referiu.
Fonte: aqui

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Mal amado

A cimeira da NATO pode até dar uma boa imagem de Portugal ao mundo. Mas a doutrina é unânime: o Governo entrou em desorientação total e não há show off que lhe valha.
Faz parte do anedotário académico um exame oral em Direito em que um benevolente professor tentou tudo para passar um aluno assíduo, bem apessoado e educado mas muito pouco vocacionado para a matéria. Como a coisa ia de mal a pior, o catedrático resolveu dar última oportunidade ao discente, perguntando-lhe: Sabe qual é diferença entre NATO e OTAN? . O jovem estudante nem pestanejou antes de iniciar a resposta: Senhor Professor Doutor, a doutrina divide-se... . A oral terminou nesse preciso momento.

Vem esta história a propósito da realização da cimeira da Aliança Atlântica em Lisboa, numa altura em que o país já está chumbado aos olhos do mundo e em que já não há doutrinário que dê o que quer que seja por este desorientado Governo.

Um país com as finanças e a economia de pantanas, penalizado pelos mercados internacionais a cada euro que pede emprestado, que paga para manter instalações da NATO no seu território - e que os Estados-membros desconsideram, baixando-as de escalão -, investe milhões na organização de uma cimeira à escala mundial?

Sim, é verdade, Portugal já provou que sabe organizar acontecimentos desta dimensão e que não poupa esforços, nem milhões, quando assume esses compromissos.

Mas também é verdade que, além dos dividendos diplomáticos ocasionalmente percebidos e do show off que o mundo retém por efémeros dias, tem muito pouco retorno.

E um país em que a (im)produtividade é um dos problemas graves e crónicos, com um calendário generoso em feriados e pontes , ainda arranja mais um(a), para deixar a capital quase parada? (A tolerância de ponto decretada pelo Governo, pelos vistos sem consulta prévia de ninguém - nem da Câmara, que protestou, e bem -, foi para hoje, sexta-feira, mas ontem, quinta-feira, já muito boa gente fez gazeta).

Nesta semana, por coincidência, o ministro da Economia, democraticamente elogiando o direito dos trabalhadores à greve, censurou a inoportunidade da greve geral convocada para a próxima semana, pelo impacto negativo que terá nas contas do Estado. Tem toda a razão. Só que... enfim.

Vieira da Silva representa o seu papel o melhor que pode, como outros ministros lá o vão representando - veja-se o exemplo da ex-sindicalista ministra do Trabalho, Helena André, a tentar desvalorizar o agravamento da taxa de desemprego para números nunca vistos.

Mas a mise en scène em que este Governo e o seu principal protagonista são especialistas já não resulta.

No show off que permitirá a cimeira da NATO - com Obama, Medvedev, Sarkozy, Cameron, Merkel e companha -, José Sócrates vai ter a seu lado, em primeiro plano, o seu indefectível ministro da Defesa, Santos Silva, e o expressa e publicamente céptico ministro dos Negócios Estrangeiros, Luís Amado.

Porque a cimeira calha realizar-se no fim-de-semana imediatamente seguinte à entrevista (ao Expresso) em que Amado - certamente não por acaso - assumiu a sua descrença no Governo a que pertence com o destacado cargo de ministro de Estado (e dos Negócios Estrangeiros).

Amado defendeu um Governo de coligação tipo salvação nacional , para o qual até se afirmou disponível para ceder o seu lugar (o que não admira - era um favor que lhe faziam). Coligação que ele bem sabe ser impossível sob a liderança de José Sócrates, o primeiro-ministro de quem é formalmente o número dois. Porque o chefe do Governo e do PS já a rejeitou, rejeita e rejeitará.

Haverá pior censura a um Governo do que um ministro de Estado propor a sua reformulação e recomposição política?

Sócrates está feito. Mais ainda quando o seu outro ministro de Estado, e das Finanças, está desacreditado interna e externamente.

Já não há show off ou mise en scène que escondam a debilidade terminal do Governo e do seu líder.

Nem hipótese de coligação que os salve.

Resta a hipótese de uma remodelação - à Zapatero. Daquelas a que Sócrates sempre foi avesso. Sendo certo que não será fácil encontrar quem esteja disponível para aceitar fazer parte da comissão liquidatária desta maioria... com o seu mal amado líder.

mario.ramires@sol.pt

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Carregue 1 vez no texto para abrir nova janela. carregue agora no texto para ler à-vontade




Robôt detector de mentiras

O filho chega em casa, tarde da noite, e encontra o pai na sala com um robô ao lado. O pai pergunta:
- Onde vc estava?
O filho responde:
- Errr, na faculdade. Fiquei até tarde fazendo trabalho...
O Robô vai pra trás do moleque e POOOF, mete-lhe um tapão na cabeça. - Que porra é essa, pai?
- É um robô detector de mentiras. Agora me conte a verdade.
- Ééééé, olha pai um tive uns problemas com minha namorada, por isso cheguei tarde.
O robô, levanta a mão e POOOOFFFF, na cabeça do filho.
- Tudo bem, tudo bem, eu estava na casa dela.
- Fazendo o que?
O moleque meio desconfiado com o robô, responde:
- Ééééé...bem...assistindo um filminho!
O robô, novamente: POOOOFFFF na cabeça do moleque.
- Tá bom, tá bom, era um filme pornô, e depois disso transamos a noite toda...putz que saco!
O pai indignado com o filho diz:
- Que vergonha filho, isso não é a educação que eu te dei, eu nunca na minha vida menti pro meu pai!!!
O robô vai pra traz do pai e POOOOOOOOOOOFFFFFFFFFFFFFFF na cabeça dele!!!!
A mãe vendo tudo da cozinha, vai até a sala e grita:
- Ta vendo?!?! SÓ PODIA SER SEU FILHO!!!
E o robô: POOOOOOOOOOOOOOFFFFFFFFFFFFFF na cabeça da mãe...

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Os pimentos

Trazidos para a Europa pelos espanhóis, os pimentos e pimentões durante o processo de amadurecimento variam de cor, indo do verde ao amarelo e vermelho. Os que são colhidos ainda verdes não ficam vermelhos, pois amadurecem somente no pé. Como os pimentões ficam mais doces com a maturação, os vermelhos são mais doces que os amarelos e os verdes. Uma porção de 1/2 xícara de pimentão contém apenas 12 calorias, mas o conteúdo de vitaminas varia de acordo com a cor. Comparando em pesos iguais, os pimentos fornecem mais vitamina C que as laranjas e semelhantes.

Os pimentos são altamente aconselhados a quem sofre de asma ou bronquite crónica. Estimula a secreção das glândulas salivares e a dos sucos gástricos. É bom também para as constipações.

Por outro lado, diminui o nível de colesterol e de triglicéridos no sangue e por isso é aconselhado a quem sofre de doenças cardiovasculares.

Quem sofra de prisão de ventre, diabetes e obesidade só ganha em comê-los. Pensa-se também que é útil na prevenção do cancro digestivo.
In O Amigo do Povo

35 mil refeições vão para o lixo diariamente

A comida que sobra todos os dias em restaurantes e cantinas tem como destino as lixeiras. Os profissionais da restauração e hotelaria justificam esta situação com a legislação em vigor, mas a ASAE diz tratar-se de uma má interpretação da lei, explica o Correio da Manhã.
Para fazer aproveitar estas refeições é necessário criar uma rede de recolha da comida nos estabelecimentos e entrega a quem mais precisa. Trata-se de cerca de 7% das 500 mil refeições confeccionadas todos os dias em Portugal, segundo dados avançados ao Correio da Manhã pela Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRSP). Estes 7% traduzem-se em 12.775 milhões de refeições desperdiçadas anualmente.

Para a Associação, não há dúvidas de que a lei é «taxativa e impede o aproveitamento das refeições». Porém, a ASAE refere que não há nenhuma lei que impeça os restaurantes de aproveitarem os restos. Apenas há que ter cuidado no transporte destas refeições excedentes, que deve ser realizado em viaturas preparadas para o frio e para o quente.

Face a esta situação, a ASAE e a AHRSP têm mantido contactos para criar uma rede nacional entre produtores, distribuidores, restauração e sociedade civil que permita aproveitar estes alimentos.

Na internet, existem já várias iniciativas para acabar com o desperdício alimentar. Um grupo no Facebook e uma petição onlinesão exemplos da mobilização da sociedade civil.
In Sol

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Contra o abuso e a exploração sexual

"...a estátua do Cristo Redentor recebeu uma iluminação especial, com efeitos incríveis, dentro da campanha "Abrace esta causa", contra o abuso e a exploração sexual no Brasil. Vejam que final surpreendente e perfeito." (HG)*

A Professora é brava

Cerregue no texto 2 vezes para ler melhor.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

O cirurgião que preferia operar políticos

Cinco cirurgiões discutiam sobre quais os melhores pacientes numa sala de operações

Dizia o primeiro:
- Gosto de operar contabilistas porque, quando os abres, todos os órgãos
estão numerados e ordenados.

O segundo retorquiu:
- Sim, mas melhor são os eletricistas porque todos os órgãos estão codificados por cores. Não há qualquer risco de engano.

Ao que respondeu o terceiro:
- Qual quê!!! Os melhores são os bibliotecários. Dentro deles tudo está ordenado alfabeticamente.
O quarto cirurgião opinou:
- Não há como os mecânicos. Eles até já transportam uma reserva dos órgãos que são necessários substituir.

Finalmente, disse o quinto:
- Deixem-me discordar de todos vocês, meus caros companheiros mas, em minha opinião, os melhores pacientes para operar são os políticos. Não têm coração, não têm estômago nem tomates. Além disso, pode-se-lhes trocar o cérebro com o cú que ninguém dá conta de nada ...

O Rico e o Pobre

Ministros deixam Sócrates isolado

O ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, "perdeu credibilidade junto das instituições europeias, na Comissão Europeia e no Banco Central Europeu." Em Bruxelas, é esta a opinião corrente, como diz uma fonte no Parlamento Europeu ao CM: "Não haveria drama se Teixeira dos Santos fosse remodelado. O problema era encontrar neste momento um nome credível para o substituir nas Finanças."

Várias vozes no Partido Socialista, da eurodeputada Ana Gomes ao secretário-geral da UGT, João Proença, têm assumido a crítica ao comportamento do ministro das Finanças no processo do Orçamento do Estado para 2011. Mas Teixeira dos Santos não é o único nome remodelável, num momento em que no PS se exige um "novo fôlego" do Governo de José Sócrates.

Luís Amado é o outro ministro do Estado que já demonstrou vontade de sair (ver texto ao lado), mas entre a oposição interna do Partido Socialista assinala-se a desagregação interna do Executivo e começa a falar-se em cenários de substituição do próprio José Sócrates. Nos corredores do Parlamento Europeu considera-se que "não é só o ministro das Finanças que está em causa: Bruxelas já não acredita neste primeiro-ministro e neste Governo".

A "desagregação" governamental estende-se ao ministro das Obras Públicas, António Mendonça, e também ao Ministério da Justiça, onde tem sido notória a insatisfação do secretário de Estado João Correia, que só está à espera de uma oportunidade para sair.

LUÍS AMADO QUER SAIR

A entrevista de Luís Amado ao ‘Expresso’ reafirma uma vontade de sair já repetidamente assumida pelo ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros. Amado está "saturado", e a sua mensagem de que põe o lugar à disposição perante a necessidade de uma "grande coligação" com o PSD e o CDS para enfrentar a crise é lida por observadores socialistas como "uma mensagem para o primeiro-ministro."

Há ainda quem defenda que a mensagem do ministro surge em articulação com o primeiro-ministro "para responsabilizar o PSD por futuros danos provocados à estabilidade política em Portugal".

Luís Amado já tinha dito no ano passado que se mantinha apenas no Governo porque era nos maus momentos que se via os amigos, acrescentando a vontade de sair por motivos de "cansaço". In Correio da Manhã

domingo, 14 de novembro de 2010

GANHEI CORAGEM

Por Rubem Alves,
colunista da Folha de S. Paulo

"Mesmo o mais corajoso entre nós só raramente
tem coragem para aquilo que ele realmente conhece",
observou Nietzsche.
É o meu caso.
Muitos pensamentos meus, eu guardei em segredo.
Por medo.
Alberto Camus, leitor de Nietzsche, acrescentou um detalhe
acerca da hora em que a coragem chega:
"Só tardiamente ganhamos a coragem de assumir aquilo que sabemos".
Tardiamente.
Na velhice.
Como estou velho, ganhei coragem.

Vou dizer aquilo sobre o que me calei:
"O povo unido jamais será vencido", é disso que eu tenho medo.

Em tempos passados, invocava-se o nome de Deus
como fundamento da ordem política.
Mas Deus foi exilado e o "povo" tomou o seu lugar:

a democracia é o governo do povo.
Não sei se foi bom negócio;
o fato é que a vontade do povo, além de não ser confiável,
é de uma imensa mediocridade.
Basta ver os programas de TV que o povo prefere.

A Teologia da Libertação sacralizou o povo
como instrumento de libertação histórica.
Nada mais distante dos textos bíblicos.
Na Bíblia, o povo e Deus andam sempre em direções opostas.
Bastou que Moisés, líder, se distraísse na montanha
para que o povo, na planície,
se entregasse à adoração de um bezerro de ouro.
Voltando das alturas, Moisés ficou tão furioso
que quebrou as tábuas com os Dez Mandamentos.

E a história do profeta Oséias, homem apaixonado!
Seu coração se derretia ao contemplar o rosto da mulher que amava!
Mas ela tinha outras idéias.
Amava a prostituição.
Pulava de amante e amante enquanto o amor de Oséias
pulava de perdão a perdão.
Até que ela o abandonou.
Passado muito tempo, Oséias perambulava solitário
pelo mercado de escravos.
E o que foi que viu?
Viu a sua amada sendo vendida como escrava.
Oséias não teve dúvidas.
Comprou-a e disse:
"Agora você será minha para sempre.".
Pois o profeta transformou a sua desdita amorosa
numa parábola do amor de Deus.

Deus era o amante apaixonado.
O povo era a prostituta.
Ele amava a prostituta, mas sabia que ela não era confiável.
O povo preferia os falsos profetas aos verdadeiros,
porque os falsos profetas lhe contavam mentiras.
As mentiras são doces;
a verdade é amarga.

Os políticos romanos sabiam que o povo se enrola
com pão e circo.
No tempo dos romanos, o circo eram os cristãos
sendo devorados pelos leões.
E como o povo gostava de ver o sangue e ouvir os gritos!
As coisas mudaram.
Os cristãos, de comida para os leões,
se transformaram em donos do circo.

O circo cristão era diferente:
judeus, bruxas e hereges sendo queimados em praças públicas.
As praças ficavam apinhadas com o povo em festa,
se alegrando com o cheiro de churrasco e os gritos.
Reinhold Niebuhr, teólogo moral protestante, no seu livro
"O Homem Moral e a Sociedade Imoral"
observa que os indivíduos, isolados, têm consciência.
São seres morais.
Sentem-se "responsáveis" por aquilo que fazem.
Mas quando passam a pertencer a um grupo,
a razão é silenciada pelas emoções coletivas.

Indivíduos que, isoladamente,
são incapazes de fazer mal a uma borboleta,
se incorporados a um grupo tornam-se capazes
dos atos mais cruéis.
Participam de linchamentos,
são capazes de pôr fogo num índio adormecido
e de jogar uma bomba no meio da torcida do time rival.
Indivíduos são seres morais.
Mas o povo não é moral.
O povo é uma prostituta que se vende a preço baixo.

Seria maravilhoso se o povo agisse de forma racional,
segundo a verdade e segundo os interesses da coletividade.
É sobre esse pressuposto que se constrói a democracia.

Mas uma das características do povo
é a facilidade com que ele é enganado.
O povo é movido pelo poder das imagens
e não pelo poder da razão.
Quem decide as eleições e a democracia são os produtores de imagens.
Os votos, nas eleições, dizem quem é o artista
que produz as imagens mais sedutoras.
O povo não pensa.
Somente os indivíduos pensam.
Mas o povo detesta os indivíduos que se recusam
a ser assimilados à coletividade.
Uma coisa é a massa de manobra sobre a qual os espertos trabalham.

Nem Freud, nem Nietzsche e nem Jesus Cristo confiavam no povo.
Jesus foi crucificado pelo voto popular, que elegeu Barrabás.
Durante a revolução cultural, na China de Mao-Tse-Tung,
o povo queimava violinos em nome da verdade proletária.
Não sei que outras coisas o povo é capaz de queimar.

O nazismo era um movimento popular.
O povo alemão amava o Führer.

O povo, unido, jamais será vencido!

Tenho vários gostos que não são populares.
Alguns já me acusaram de gostos aristocráticos.
Mas, que posso fazer?
Gosto de Bach, de Brahms, de Fernando Pessoa, de Nietzsche,
de Saramago, de silêncio;
não gosto de churrasco, não gosto de rock,
não gosto de música sertaneja,
não gosto de futebol.
Tenho medo de que, num eventual triunfo do gosto do povo,
eu venha a ser obrigado a queimar os meus gostos
e a engolir sapos e a brincar de "boca-de-forno",
à semelhança do que aconteceu na China.

De vez em quando, raramente, o povo fica bonito.
Mas, para que esse acontecimento raro aconteça,
é preciso que um poeta entoe uma canção e o povo escute:
"Caminhando e cantando e seguindo a canção.",
Isso é tarefa para os artistas e educadores.
O povo que amo não é uma realidade, é uma esperança.

sábado, 13 de novembro de 2010

1,1 milhões: Pinto da Costa lucra com sucesso da equipa

Uma vergonha!!!!
Num período de imensas e incontáveis dificuldades para os portugueses, vêm a lume notícias destas!
Quando muitos portistas fazem um esforço mais do que humano para pagar o bilhete de ingresso no estádio, aparecem depois estes dirigentes com os bolsos a transbordar de dinheiro!!!
Portismo? Qual portismo, qual carapuça! Carteirismo, é que está certo....
O clubismo cega. Só porque ganham, os portistas calam e consentem estas barbaridades aos seus dirigentes???
Eu, que não posso ir aos jogos, sofro e rejubilo com a vida do meu clube. Mas pergunto-me se valerá a pena ao ver estes escândalos.
E o Estado que anda a fazer? A esta gente há que cobrar impostos sem dó nem piedade. Muitíssimo mais do que aquilo que pagam. Por que motivo exigir tanto a quem pouco tem e não cobrar a quem ganha fortunas?

Veja a notícia aqui e exerça o seu direito à indignação.

E, se não for pedir muito, um apelo aos SÓCIOS dos vários clubes: ponham termo a estas barbaridades escandalosas!

Neste eu voto e pronto!

Na última quarta-feira, o ‘Você na TV’ divulgou o caso do presidente da Junta de Freguesia de Midões, no concelho de Tábua, que doa o seu salário, de 270 euros mensais, a instituições locais de solidariedade social ou a famílias em situação difícil.

Parece uma verba insignificante, mas é da soma de várias ‘insignificâncias’ que por vezes se fazem fortunas, algo a que José Alberto Pereira, de 57 anos, renunciou, por vocação para ajudar e genuína preocupação com os problemas dos seus conterrâneos e do lugar que o viu nascer.

Num tempo em que só o que se tem parece contar, o exemplo de um homem que se despoja para servir é simplesmente admirável.

Nota importante: não sei a que partido pertence este autarca-modelo, nem quero saber. Voto nele e pronto.
Fonte: aqui

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

RECUSOU UM SALÁRIO GRANDE PORQUE O POVO GANHAVA POUCO

Há tempos vi na tv um documentário sobre o fundador do PS, Tito de Morais, que muito me impressionou.

Tito de Morais fora convidado para presidente do conselho de administração de uma grande empresa pública, depois do 25 de Abril.

Perguntou quanto era o vencimento. E quando lhe revelaram o montante exorbitante da remuneração recusou liminarmente o cargo, dizendo que não era capaz de ir auferir uma remuneração tão elevada, comparada com o montante do salário mínimo nacional.

Com estes exemplos, raros,o mundo fica mais rico em grandeza humana.

Obrigado, Manuel Tito de Morais. Deus te abençoe como bem mereces...

Faço meu este texto que António enviou para a caixa de comentários. Aliás, também vi o programa e confesso que fiquei deveras impressionado.

Será que gente desta envergadura moral desapareceu? Quero crer que não.

E recordo que Tito de Morais até vivia com dificuldades. Tinha vários filhos. As justificações eram fáceis. A situação tornava-se tentadora.

A experiência mostra que os grandes homens não são muitos. Mas também é verdade que o chão que produziu homens desta estirpe não deixou de ser fecundo.

Fonte: http://theosfera.blogs.sapo.pt/

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

DESPEDIDA DO PADRE

No jantar de despedida, depois de 25 anos de trabalho à frente da paróquia, o padre discursa:
- A primeira impressão que tive desta paróquia foi com a primeira confissão que ouvi. A pessoa confessou ter roubado um aparelho de TV, dinheiro dos seus pais, a empresa onde trabalhava, além de ter aventuras amorosas com as esposas dos amigos. Também se dedicava ao tráfico de drogas e havia transmitido uma doença venérea à própria irmã. Fiquei assustadíssimo. Com o passar do tempo, entretanto, conheci uma paróquia cheia de gente responsável, com valores, comprometida com sua fé.

Atrasado, chegou então o Presidente da Câmara para prestar uma homenagem ao Padre. Pediu desculpas pelo atraso e começou o discurso:
- Nunca vou esquecer o dia em que o Padre chegou à nossa paróquia. Como poderia? Tive a honra de ser o primeiro a me confessar.
Seguiu-se um silêncio assustador.

MORAL DA HISTÓRIA: *Nunca se atrase.*
Mas quando se atrasar, fique de boca fechada!
(enviado por email)

EUA: Menino vende desenhos na Internet para pagar tratamento do cancro

Os desenhos de monstros feitos por um menino norte-americano de cinco anos que sofre de leucemia linfoblástica estão a ser vendidos na Internet para ajudar a pagar os seus tratamentos oncológicos. A adesão das pessoas é de tal ordem que a família conta obter cerca de 50 mil dólares (cerca de 35 mil euros) através das obras de arte infantis de Aidan Quinn.

A ideia de colocar as criações de Aidan Quinn à venda no site Etsy partiu de uma tia, que viu a venda dos desenhos da criança como a melhor forma de ajudar a sua família a custear a quimioterapia e restantes tratamentos.

Apesar de o seguro médico dos pais de Aidan cobrir a quimioterapia e parte dos restantes procedimentos médicos, a mãe do menino desempregou-se para cuidar do filho mais velho e o salário do pai estava a revelar-se insuficiente para as despesas da família residente em Clearwater, no estado do Kansas.

O primeiro desenho foi vendido a 17 de Setembro, poucos depois de a leucemia linfoblástica ser diagnosticada, e desde então já mais de 2460 pessoas dentro e fora dos EUA encomendaram os monstros que a criança adora desenhar, vendidos por 12 dólares mais despesas de envio.

"Desenhar monstros era o segundo hobby favorito dele antes de adoecer. O primeiro consistia em vestir-se como uma personagem e depois representar esse papel. Ele anda um bocado mais letárgico devido à quimioterapia e aos outros tratamentos mas continua a desenhar", disse o pai da criança, Wylie Reed, ao site Huffington Post.

A família ainda não mexeu no dinheiro que já arrecadou com a venda da arte de Aidan pois ainda subsistem dúvidas quanto ao tipo de impostos que terão de ser pagos.
In Correio da Manhã

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Desempregados ou vão para o Novas Oportunidades ou perdem subsídio

Convocatória de 330 mil pessoas que estão sem trabalho é da responsabilidade do IEFP e começa já na próxima semana.

Trezentos mil desempregados e beneficiários do Rendimento Social de Inserção (RSI) vão ser chamados até ao final do ano a frequentar no Programa Novas Oportunidades. A convocatória do Instituto do Emprego e Formação Profissional arranca já na próxima semana. E quem recusar vai perder o direito ao subsídio de desemprego.

As primeiras pessoas sem trabalho a serem chamadas são aquelas que já completaram o 9º ano, mas que ainda têm por fazer o 12º, explicou à TSF o presidente do IEFP, Francisco Madelino.

Depois, serão convocados os desempregados com qualificações mais baixas. Mesmo aqueles que não têm a antiga quarta classe e que recebem o RSI estão na lista.

A ideia é não só melhorar as qualificações destas pessoas, mas também responsabilizar quem não tem trabalho e recebe apoios do Estado.

De qualquer modo, o Presidente do IEFP garantiu que os desempregados vão continuar a contar como desempregados, apesar de estarem a frequentar uma formação. Francisco Madelino frisou que não há qualquer intenção de esconder os números do desemprego.

Recorde-se que há quase 600 mil desempregados em Portugal, o que corresponde a uma taxa de 10,6%.

Veja aqui o vídeo.

Fonte: Google Notícias

DITOS

video

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Nova sabedoria popular

1) Em Janeiro sobe ao outeiro; se vires verdejar, põe-te a cantar, se vires Sócrates, põe-te a chorar.

2) Quem vai ao mar avia-se em terra; quem vota Sócrates, mais cedo se enterra.

3) Sócrates a rir em Janeiro, é sinal de pouco dinheiro.

4) Quem anda à chuva molha-se; quem vota em Sócrates lixa-se.

5) Ladrão que rouba a ladrão tem cem anos de perdão; parvo que vota em Sócrates, tem cem anos de aflição.

6) Gaivotas em terra temporal no mar; Sócrates em Belém, o povinho a penar.


8) Março, marçagão, manhã de Inverno tarde de Verão; Sócrates, Soarão, manhã de Inverno tarde de inferno.

9) Burro carregando livros é um doutor; burro carregando o Sócrates é burro mesmo.

10) Peixe não puxa carroça; voto em Sócrates, asneira grossa.

11) Amigo disfarçado, inimigo dobrado; Sócrates empossado, povinho atropelado.

12) A ocasião faz o ladrão, e de Sócrates um aldrabão.

13) Antes só que mal acompanhado, ou com Sócrates ao lado.

14) A fome é o melhor cozinheiro, Sócrates o melhor coveiro.

15) Olhos que não vêem, coração que não sente, mas aturar o Sócrates, não se faz à gente.

16) Boda molhada, boda abençoada; Sócrates eleito, pesadelo perfeito.

17) Casa roubada, trancas na porta; Sócrates eleito, ervas na horta.

18) Com Sócrates e bolos se enganam os tolos.

19) Não há regra sem excepção, nem Sócrates sem confusão.
(Enviado por email)

Planeta Terra

video

A evitar após as refeições

video

LA OPERA DE PARIS

video

sábado, 6 de novembro de 2010

O Papa em Espanha

Custo de visita papal gera protestos em Espanha

O Papa chegou hoje a Santiago de Compostela, onde se juntou a milhares de peregrinos para assinalar o Ano Santo Jacobeu, seguindo amanhã para Barcelona. Na capital catalã, vai elevar a Sagrada Família a basílica. Mas a viagem de 32 horas está rodeada de críticas, em especial em relação aos custos, com grupos laicos ou homossexuais a receberem-no com um "Eu não te espero"

Os espanhóis foram buscar a calculadora e não ficaram satisfeitos ao conhecer os custos da viagem papal. Bento XVI chega hoje a Santiago de Compostela para uma visita de 32 horas que o vai levar também a Barcelona e que custará 4,8 milhões de euros aos contribuintes. Isto é, 150 mil euros por hora, 2500 euros por minuto. Tudo sem contar com os custos de segurança nem de emergência médica. Por tudo isto, há quem já tenha pendurado nas janelas o cartaz: "Eu não te espero."

Prevista para o dia da chegada do Papa, a manifestação com esse lema foi adiantada, para "fazer-se ouvir e evitar um confronto directo com os apoiantes de Bento XVI". Cerca de 2500 pessoas reuniram-se na quinta-feira à noite, na praça de Sant Jaume, em Barcelona, para defender a laicidade e a "diversidade dos princípios morais" de Espanha. E não só. "Crianças venham, padres fujam", lia-se num dos cartazes, em referência aos escândalos de pedofilia na Igreja Católica.

Mas este não será o único protesto contra o Papa. O mais invulgar deverá acontecer amanhã às 9.00 em Barcelona, na praça da Catedral, ponto de partida do percurso de Bento XVI para a Sagrada Família. Será uma flashmob, um evento repentino que acaba passados poucos minutos, como se não tivesse acontecido. Neste caso, esperam-se centenas de casais homossexuais que se devem beijar na boca durante dois minutos à passagem do Papa. O evento espalhou-se através da rede social do Facebook e, segundo uma das organizadoras, Joan Pérez, há 300 pessoas que já confirmaram a presença.

O porta-voz de Bento XVI, Federico Lombardi, assegurou que "há uma grande maioria de pessoas que está feliz por receber o Papa", avisando que os que não estão de acordo com esta visita "devem respeitar a opinião da grande maioria e deixar que seja uma festa". Em declarações ao programa Els Mantins de TV3, o padre disse contudo entender "o mal-estar" que pode trazer a visita papal aos moradores das áreas em que as medidas de segurança foram aumentadas, como junto à Sagrada Família.

Em relação à segurança que vai rodear a viagem do Papa, as autoridades tiveram de fazer alterações de última hora, depois de, há cerca de um mês, um dos responsáveis ter perdido o dossier com essa informação. Os papéis foram descobertos na noite de quinta-feira, junto a um caixote do lixo, por um homem que estava a passear o cão. Entre os dados constavam os contactos de todos os responsáveis de segurança, assim como os locais em que vai ficar alojada a comitiva papal e os pontos onde estão instaladas as câmaras de segurança.

O dossier foi entregue à rádio Rac1, com o delegado do Governo da Catalunha Joan Rangel, a dizer que não representa "risco nem perigo", já que as autoridades tinham sido avisadas da perda dos documentos e tinham procedido a alterações. "O Estado garante a 100% a segurança do Papa", disse por seu lado o vice- -presidente e ministro do Interior, Alfredo Pérez Rubalcaba. Será o número dois do Governo espanhol a receber o Papa no aeroporto de Santiago de Compostela, hoje às 9.30.

No Ano Santo do Jacobeu (que acontece sempre que o dia de Santiago coincide com um domingo), o Papa quer ser mais um dos milhares de peregrinos que, anualmente, chegam à cidade a pé. Em 2010, já foram contabilizados 260 mil, um recorde. Na capital da Galiza, Bento XVI celebra missa às 15.30.

Segundo o subsecretário da Congregação para o Clero, Celso Morga, o Papa deverá aproveitar a oportunidade para alertar para a "descristianização" da Europa, "o relativismo e a ideia herdada da Revolução Francesa que, para ser plenamente humano, é preciso libertar-se de toda a tradição religiosa".

Bento XVI visita Espanha pela segunda vez, depois de ter estado em Valência, em 2006. Este país de forte tradição católica está contudo a ficar menos crente, com uma sondagem do Centro de Investigações Sociológicas a revelar que hoje apenas 73,2% dos espanhóis se diz católico. E quando se analisam apenas os jovens, com idades entre 15 e 29 anos, metade diz não ser católico.

Amanhã, em Barcelona, o Papa vai elevar a Sagrada Família - a igreja inacabada do arquitecto catalão Antoni Gaudí - à condição de basílica. Aproveitará a missa para fazer a defesa da família. Isto num país governado pelos socialistas, que aprovaram o casamento homossexual e liberalizaram o aborto. A cerimónia deverá ser em latim, castelhano e catalão. A visita do Papa está a ser aproveitada pelos nacionalistas para reforçar as suas intenções separatistas, isto a 22 dias das eleições na Catalunha.

Bento XVI criticou o sentimento «agressivo» anti-Igreja que está a florescer em Espanha

O papa Bento XVI criticou este sábado o sentimento «agressivo» anti-Igreja que está a florescer em Espanha e apelou à necessidade de dar um novo vigor às raízes cristãs daquele país, informa a Lusa.

Bento XVI, que chegou hoje Santiago de Compostela, a primeira etapa de uma viagem de dois dias a Espanha, sustentou que o anticlericalismo sentido em Espanha remonta à década de 1930 (antes da guerra civil), quando a igreja sofreu uma onda de violência e assistiu ao nascimento de um movimento de secularização e de laicização forte e agressivo.

Falando aos jornalistas no avião a caminho de Santiago de Compostela, Bento XVI disse que tinha criado um novo ministério no Vaticano para combater essas tendências seculares em todo o mundo, sublinhando que a Espanha merece uma atenção especial, uma vez que teve um importante papel em reviver o cristianismo nos séculos passados.

Terra de forte tradição cristã, onde o catolicismo era a religião oficial sob a ditadura de Franco, que terminou em 1975, Espanha tornou-se, paradoxalmente, nos últimos anos um dos países europeus mais avançados em questões sociais.

A Espanha aprovou, em 2005, uma lei que permite o casamento entre pessoas do mesmo sexo, tendo já sido celebrados 20 000 casamentos. Este ano aprovou uma lei que alarga o quadro legal do aborto, que foi classificada de «insensata» pelo Vaticano.

O número de católicos cristão tem vindo a descer em Espanha: actualmente 73 por cento dizem que são católicos, contra 80 por cento há oito anos. Bento XVI recordou o seu antecessor, João Paulo II, e instou os espanhóis a dar «um novo impulso às suas raízes cristãs».

Nesse sentido, convidou a Espanha e a Europa a «construir o seu presente e a projectar o seu futuro a partir da verdade da existência humana, liberdade e respeito».

O príncipe Filipe expressou seu «grande apreço» pelo empenho do Papa Bento XVI para a «paz, liberdade e dignidade humana», sobretudo nos tempos de «complexa crise no mundo.»

O príncipe das Astúrias e a princesa Letizia foram os primeiros a saudar Bento XVI quando o avião que o transportava aterrou às 10:24 horas no aeroporto de Santiago Compostela.

Bento XVI chegou hoje a Santiago de Compostela, marco milenar do catolicismo, e domingo estará em Barcelona para a consagração da Basílica da Sagrada Família, antes de dar a sua bênção ao local de construção de um centro para crianças com síndrome de Down.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Um filme diferente sobre HIGIENE!

video

Há vida para além dos 60

Os meninos franceses não querem que os pais trabalhem para além dos 60 anos. Não serão ainda muito novos para decidir o futuro dos outros?
A França tem estado nas bocas do mundo devido às constantes greves gerais. Uma boa parte dos manifestantes são jovens que lutam contra o alargamento da idade da reforma dos 60 para os 62 anos. Alegam que com essa medida terão muito menos hipóteses de entrar no mercado de trabalho. O argumento, além de bacoco, é perigoso. Quando na Europa se discute o Estado Social e a sua falência, os meninos gritam que não há espaço para todos e que os sessentões precisam é de ir para casa o mais cedo possível. Claro que nesta faixa etária também são muitos os que não concordam com a medida governamental e mostraram o seu desagrado tentando paralisar a vida do país. Bloquearam refinarias, secando as bombas de combustível, e procuraram que ninguém saísse ou entrasse no país por via aérea. O direito à greve está consagrado na Constituição, mas não me parece que deva ser utilizado em manifestações sem sentido.

Vamos por partes: com o aumento da esperança de vida, é natural que as pessoas trabalhem até mais tarde. É aconselhável para a saúde mental e, além disso, por este andar qualquer dia teríamos na Europa um trabalhador para quatro reformados. Se fosse possível manter este cenário, até admito que a greve faria algum sentido, já que devemos trabalhar para viver e não viver para trabalhar. Mas do que conheço da vida, são poucos os que se reformam muito cedo e são felizes. Em casa sentem-se uns inúteis e daí às depressões é um tiro.

Que se defenda que há profissões de desgaste rápido e que merecem leis excepcionais é uma coisa. Outra completamente diferente é dizer a alguém que é útil e importante para a sociedade, mas que está na hora de ir calçar as pantufas. Um médico, por exemplo, está incapacitado para desenvolver a sua actividade quando completa 60 anos? Se olharmos para Portugal, achamos que é um crime considerar tal hipótese. Como também é um crime pedir a alguém que padece de uma doença grave que se mantenha no seu posto de trabalho. É fundamental criar um sistema mais justo, que possibilite que quem merece ou precisa de se reformar antecipadamente o possa fazer.

Os jovens não terão o campo de trabalho dificultado com o alargamento da idade da reforma, até porque é sabido que a Europa está com um défice muito elevado de mão-de-obra. É claro que há empregos que não são do agrado dos europeus, mas isso é outra conversa...

Que se discuta um sistema mais justo e com menos desigualdades, parece-me inevitável. Brincou-se durante muitos anos aos jogos das bolsas e das riquezas instantâneas e da fuga aos impostos.

vitor.rainho@sol.pt,in Sol

Empresa de caixões lança calendário sexy

Uma empresa de caixões na Polónia está a causar polémica depois de lançar um calendário para 2011 com modelos em lingerie recriando, de forma sensual, cenas de filmes como o ‘007’.

Numa das imagens presentes no calendário, um homem força o suposto amante da sua mulher a entrar no caixão, sob ameaça de uma metralhadora.

Segundo o site britânico ‘Orange News’, o calendário já recebeu duras críticas por parte de vários padres, que afirmam que é “simplesmente de mau gosto e chocante. A morte não é sexy e as conotações apresentadas no calendário são preocupantes".

A empresa de caixões, Bartek Lindner, espera vender mais de 3 mil cópias do calendário.

In Correio da Manhã

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Manuela Ferreira Leite foi a grande estrela do debate sobre as contas do país

Goste-se ou não do estilo, Manuela Ferreira Leite é dos políticos que gosta de dizer a verdade e tem sentido de estado.
Na última campanha eleitoral, falou abertamente das nossas contas públicas, mas o eleitorado preferiu o ilusionismo de Sócrates à verdade dos factos. Agora é que são elas!

Veja
aqui uma reportagem sobre a intervenção da deputada que silenciou todo o plenário.

"O pátrio Douro"

video

terça-feira, 2 de novembro de 2010

GAITA PERUANA

video

Orçamento: o nosso e o dos outros

O Orçamento de Estado para 2011 que hoje e amanhã é discutido contempla um conjunto de medidas amplamente conhecidas. Os organismos internacionais apelam à sua aprovação e muitos portugueses encaram-no já como um mal necessário. E lá fora? Como é que os outros europeus “sobre-vivem” à crise? Comparando, será que as medidas aplicadas em Espanha, Reino Unido e Grécia são muito diferente?

O problema é global – a economia mundial está doente. Os países tentam responder com Planos de Estabilidade e Crescimento, Planos de Emergência, Planos de Austeridade... Nomes à parte, a ideia subjacente é aumentar o dinheiro que entra nos cofres do Estado e reduzir as despesas. Naturalmente, as medidas adoptadas têm sido especialmente penalizadoras para os contribuintes.

Numa Europa onde a situação financeira de um é o mal de todos, o défice anteriormente considerado limite era de 3%. Mas veio a crise, e agora as melhores perspectivas apontam para valores de 4% do PIB em Portugal, 6% em Espanha e 7% na Grécia. O Reino Unido, no âmbito do seu plano de cinco anos para o relançamento da economia, espera baixar um défice actual de 10,1% para 1,1% em 2015. Os objectivos são ambiciosos, as previsões nem sempre batem certo, mas convém mantê-las porque o paciente, o mercado é sensível e abala-se até quando um dirigente político pensa alto, quanto mais uma previsão governamental.

A CONTRIBUIÇÃO DO APARELHO DO ESTADO

O governo português propõe-se reduzir as despesas com a frota automóvel do Estado na ordem dos 20% e vai dar menos 5% da verba às autarquias (o que constitui uma poupança de quase 126 milhões de euros no próximo ano). Os funcionários da administração Pública com um salário iliquido superior aos 1500 euros vão sofrer cortes entre os 3,5% e os 10% (no caso de receberem mais de 4200 euros).

Em Portugal, os funcionários públicos não vão poder ser promovidos ou progredir na carreira. Aqui ao lado, em território espanhol, assim como na Grécia, estes trabalhadores vão ver os seus salários congelados . No Reino Unido esta medida vai prolongar-se por dois anos, mas sempre garantindo ajudas para aqueles que, anualmente, recebem menos de 23 800 euros.

Em Espanha estima-se uma redução dos gastos do Estado na ordem dos 7,9% e os Ministérios vão confrontar-se com um corte de financiamento na ordem dos 16%.

A Inglaterra espera até 2014/15 conseguir reduzir em mais de 33 mil milhões de euros por ano a despesa do Estado. Uma das medidas para alcançar este objectivo passou por eliminar empresas, fundir e reestruturar institutos públicos (as organizações não-governamentais e semi-autónomas eram 901e passaram a ser 648).
A Grécia, que enfrenta um grave problema de fuga ao fisco, espera reforçar o combate a esta tendência e eventualmente privatizar algumas industrias.

A CONTRIBUIÇÃO DE TODOS

O IVA em território nacional vai aumentar para os 23% nos bens considerados não essenciais - o que se vai reflectir negativamente na factura de supermercado no final do mês.

Em Inglaterra está igualmente previsto um aumento de 17,5% para 20% no IVA. No que diz respeito às bebidas alcoólicas, este ano não se vão registar aumentos, ao contrário da Grécia onde os impostos indirectos sobre estas bebidas, cigarros e gasolina vão aumentar 10%.

Em Espanha aumenta o Imposto sobre o rendimento para quem ganhar mais de 120.000 euros por ano (21,5%) e para os contribuintes que ganhem mais de 175.000 euros por ano (22,5%).

BENEFÍCIOS RETIRADOS

Emprego

Em Portugal o OE2011 prevê um corte de 6,5 % na despesa dos subsídios de desemprego. Vai ser necessário trabalhar mais tempo para se ter acesso a esse benefício e o valor máximo a receber são 75% do salário bruto. Na Grécia pretende-se restringir o número de reformas antecipadas e, no limite, aumentar mesmo a idade de aposentação.

Pensões e Reformas

Enquanto que em Portugal se vão congelar as pensões, em território grego estão previstos cortes. Os reformados portugueses que receberem mais de 1607 euros por mês passam a pagar mais IRS.
Infância

Os abonos de família também vão sofrer alterações. Em Portugal vai ser eliminado o aumento extraordinário de 25% nos 1.º e 2.º escalões. O 4.º e 5.º escalões vão deixar de receber.

No Reino Unido, vão manter-se os abonos de família congelados durante três anos e, a partir de Abril de 2011, as famílias que ganharem mais de 45 467 euros por ano vão deixar de ver reduzido nos seus impostos o valor referente a cada criança do agregado familiar. Por fim, vai fazer-se uma revisão da situação e condições dos mais necessitados e reavaliar a distribuição de subsídios.

Medidas bem recebidas

Dentro de fronteiras cada Governo defronta-se com a instabilidade social causada pelo aumento do custo de vida e números avassaladores do desemprego. Mas fora de portas, os organismos internacionais aplaudem todas as medidas de austeridade que os paises implementam. Apesar de, entre os casos observados, não serem muito diferentes as opções governamentais, é necessário ter em conta a capacidade de resposta de cada país. Restará saber quanto tempo vai ser necessário para que Portugal consiga sair desta crise.

ECONOMIA FÁCIL

PIB: Produto Interno Bruto: É a soma em dinheiro de todos os bens e serviços finais produzidos num país.

IRS: Imposto sobre o rendimento anual de pessoas singulares

IVA: Imposto sobre o valor acrescentado – incide sobre a generalidade das despesas de consumo. O IVA é um imposto indirecto pago pelo consumidor final de um bem.

Fonte: aqui