segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

CONFISSÃO DE UM PROFESSOR....ESTA DÓI A LER!!!!!!!!!!

A POBREZA ENVERGONHADA PODE ESTAR AO NOSSO LADO!...ENQUANTO ALGUNS GASTAM À TRIPA FORRA O QUE PERTENCE AO POVO!...

NÃO FIQUE CALADO, SINTA-SE ANTES INDIGNADO, E FALE, SE CALHAR AO SEU LADO EXISTE ALGO IDÊNTICO, ABRA OS OLHOS E FALE....

O Diário do Professor Arnaldo – A fome nas escolas
Publicado em 19 de Novembro de 2010 por Arnaldo Antunes

Ontem, uma mãe lavada em lágrimas veio ter comigo à porta da escola. Que não tinha um tostão em casa, ela e o marido estão desempregados e, até ao fim do mês, tem 2 litros de leite e meia dúzia de batatas para dar aos dois filhos.


Acontece que o mais velho é meu aluno. Anda no 7.º ano, tem 12 anos mas, pela estrutura física, dir-se-ia que não tem mais de 10. Como é óbvio, fiquei chocado. Ainda lhe disse que não sou o Director de Turma do miúdo e que não podia fazer nada, a não ser alertar quem de direito, mas ela também não queria nada a não ser desabafar.


De vez em quando, dão-lhe dois ou três pães na padaria lá da beira, que ela distribui conforme pode para que os miúdos não vão de estômago vazio para a escola. Quando está completamente desesperada, como nos últimos dias, ganha coragem e recorre à instituição daqui da vila – oferecem refeições quentes aos mais necessitados. De resto, não conta a ninguém a situação em que vive, nem mesmo aos vizinhos, porque tem vergonha. Se existe pobreza envergonhada, aqui está ela em toda a sua plenitude.


Sabe que pode contar com a escola. Os miúdos têm ambos Escalão A, porque o desemprego já se prolonga há mais de um ano (quem quer duas pessoas com 45 anos de idade e habilitações ao nível da 4ª classe?). Dão-lhes o pequeno-almoço na escola e dão-lhes o almoço e o lanche.

O pior é à noite e sobretudo ao fim-de-semana. Quantas vezes aquelas duas crianças foram para a cama com meio copo de leite no estômago, misturado com o sal das suas lágrimas…


Sem saber o que dizer, segureia-a pela mão e meti-lhe 10 euros no bolso. Começou por recusar, mas aceitou emocionada. Despediu-se a chorar, dizendo que tinha vindo ter comigo apenas por causa da mensagem que eu enviara na caderneta.

Onde eu dizia, de forma dura, que «o seu educando não está minimamente concentrado nas aulas e, não raras vezes, deita a cabeça no tampo da mesma como se estivesse a dormir».


Aí, já não respondi. Senti-me culpado. Muito culpado por nunca ter reparado nesta situação dramática. Mas com 8 turmas e quase 200 alunos, como podia ter reparado?


É este o Portugal de sucesso dos nossos governantes. É este o Portugal dos nossos filhos. É este o Portugal de sucesso e orgulho do Sócrates!!!!

A autoridade e o sistema - Sol

A autoridade e o sistema - Sol

Ganhei coragem...


"Mesmo o mais corajoso entre nós só raramente
tem coragem para aquilo que ele realmente conhece",
observou Nietzsche.
É o meu caso.
Muitos pensamentos meus, eu guardei em segredo.
Por medo.
Alberto Camus, leitor de Nietzsche, acrescentou um detalhe
acerca da hora em que a coragem chega:
"Só tardiamente ganhamos a coragem de assumir aquilo que sabemos".
Tardiamente.
Na velhice.
Como estou velho, ganhei coragem.
..
Vou dizer aquilo sobre o que me calei:
"O povo unido jamais será vencido", é disso que eu tenho medo.
...
Em tempos passados, invocava-se o nome de Deus
como fundamento da ordem política.
Mas Deus foi exilado e o "povo" tomou o seu lugar:
a democracia é o governo do povo.
Não sei se foi bom negócio;
o fato é que a vontade do povo, além de não ser confiável,
é de uma imensa mediocridade.
Basta ver os programas de TV que o povo prefere.
....
A Teologia da Libertação sacralizou o povo
como instrumento de libertação histórica.
Nada mais distante dos textos bíblicos.
Na Bíblia, o povo e Deus andam sempre em direções opostas.
Bastou que Moisés, líder, se distraísse na montanha
para que o povo, na planície,
se entregasse à adoração de um bezerro de ouro.
Voltando das alturas, Moisés ficou tão furioso
que quebrou as tábuas com os Dez Mandamentos.
.....
E a história do profeta Oséias, homem apaixonado!
Seu coração se derretia ao contemplar o rosto da mulher que amava!
Mas ela tinha outras idéias.
Amava a prostituição.
Pulava de amante e amante enquanto o amor de Oséias
pulava de perdão a perdão.
Até que ela o abandonou.
Passado muito tempo, Oséias perambulava solitário
pelo mercado de escravos.
E o que foi que viu?
Viu a sua amada sendo vendida como escrava.
Oséias não teve dúvidas.
Comprou-a e disse:
"Agora você será minha para sempre."
Pois o profeta transformou a sua desdita amorosa
numa parábola do amor de Deus.
......
Deus era o amante apaixonado.
O povo era a prostituta.
Ele amava a prostituta, mas sabia que ela não era confiável.
O povo preferia os falsos profetas aos verdadeiros,
porque os falsos profetas lhe contavam mentiras.
As mentiras são doces;
a verdade é amarga.
.......
Os políticos romanos sabiam que o povo se enrola
com pão e circo.
No tempo dos romanos, o circo eram os cristãos
sendo devorados pelos leões.
E como o povo gostava de ver o sangue e ouvir os gritos!
As coisas mudaram.
Os cristãos, de comida para os leões,
se transformaram em donos do circo.
........
O circo cristão era diferente:
judeus, bruxas e hereges sendo queimados em praças públicas.
As praças ficavam apinhadas com o povo em festa,
se alegrando com o cheiro de churrasco e os gritos.
Reinhold Niebuhr, teólogo moral protestante, no seu livro
"O Homem Moral e a Sociedade Imoral"
observa que os indivíduos, isolados, têm consciência.
São seres morais.
Sentem-se "responsáveis" por aquilo que fazem.
Mas quando passam a pertencer a um grupo,
a razão é silenciada pelas emoções coletivas.
.........
Indivíduos que, isoladamente,
são incapazes de fazer mal a uma borboleta,
se incorporados a um grupo tornam-se capazes
dos atos mais cruéis.
Participam de linchamentos,
são capazes de pôr fogo num índio adormecido
e de jogar uma bomba no meio da torcida do time rival.
Indivíduos são seres morais.
Mas o povo não é moral.
O povo é uma prostituta que se vende a preço baixo.
..........
Seria maravilhoso se o povo agisse de forma racional,
segundo a verdade e segundo os interesses da coletividade.
É sobre esse pressuposto que se constrói a democracia.
...........
Mas uma das características do povo
é a facilidade com que ele é enganado.
O povo é movido pelo poder das imagense não pelo poder da razão.
Quem decide as eleições e a democracia são os produtores de imagens.
Os votos, nas eleições, dizem quem é o artista
que produz as imagens mais sedutoras.
O povo não pensa.
Somente os indivíduos pensam.
Mas o povo detesta os indivíduos que se recusam
a ser assimilados à coletividade.
Uma coisa é a massa de manobra sobre a qual os espertos trabalham.
............
Nem Freud, nem Nietzsche e nem Jesus Cristo confiavam no povo.
Jesus foi crucificado pelo voto popular, que elegeu Barrabás.
Durante a revolução cultural, na China de Mao-Tse-Tung,
o povo queimava violinos em nome da verdade proletária.
Não sei que outras coisas o povo é capaz de queimar.
.............
O nazismo era um movimento popular.
O povo alemão amava o Führer.
.............
O povo, unido, jamais será vencido!
...............
Tenho vários gostos que não são populares.
Alguns já me acusaram de gostos aristocráticos.
Mas, que posso fazer?
Gosto de Bach, de Brahms, de Fernando Pessoa, de Nietzsche, de Saramago, de silêncio;
não gosto de churrasco, não gosto de rock,
não gosto de música sertaneja,
não gosto de futebol.
Tenho medo de que, num eventual triunfo do gosto do povo,
eu venha a ser obrigado a queimar os meus gostos
e a engolir sapos e a brincar de "boca-de-forno",
à semelhança do que aconteceu na China.
................
De vez em quando, raramente, o povo fica bonito.
Mas, para que esse acontecimento raro aconteça,
é preciso que um poeta entoe uma canção e o povo escute:
"Caminhando e cantando e seguindo a canção.",
Isso é tarefa para os artistas e educadores.
O povo que amo não é uma realidade, é uma esperança.

Rubem Alves
colunista da Folha de S. Paulo


Fonte: aqui

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Cadela aplaudida após 'roubar' bola em jogo de futebol


video

É ágil, rápida e tem grande domínio de bola, desarmando o adversário sem dificuldade. Foi a mais aplaudida durante o jogo entre as equipas brasileiras Ituiutaba e Uberlândia, do Campeonato Mineiro, apesar de não ser jogadora profissional mas sim uma cadela da Polícia Militar.
Ao minuto 78 da partida, o animal conseguiu escapar da coleira do polícia e invadiu o campo do Estádio da Fazendinha para ‘roubar' a bola ao avançado da equipa visitante.

Após uns momentos de diversão, em que a partida ficou interrompida por ordem do árbitro, a cadela foi novamente controlada pelo polícia, apesar de continuar a seguir a bola com olhar fixo.

"Ela ficou atraída pela bola e conseguiu escapar quando a trela se partiu. Mas foi fácil tirá-la do campo e voltar a colocar uma trela sem problemas", afirmou Orivaldo Lombardi, militar responsável pela cadela, aos meios de comunicação locais.

Quem pareceu divertir-se mais parece ter sido a plateia, que começou a gritar "cachorro, cachorro" pelo animal que conseguiu quebrar a monotonia que estava a envolver o encontro.

Apesar da cadela ter conseguido travar um dos ataques do Uberlândia, a equipa acabaria por terminar vitoriosa, ao derrotar os da ‘casa' por 3-2.
In Correio da Manhã

Pneus - a partir de 2012 - informação

Nunca é demais alertar.

Se agora precisarem de mudar de pneus, tenham em atenção à data de
fabrico para que em 2012 não tenham de comprar outros...

É que a partir de *2012* a norma da *validade de 4 anos* para os pneus
entrará em vigor em toda a UE.

Assim, aqui vão algumas informações úteis, que vale a pena divulgar
para o maior número possível de pessoas, pois a maioria desconhece-as.


video

Evolução da raça humana

Uma garotinha perguntou à sua mãe:
- "Mamã, como é que se criou a raça humana?"
A mãe respondeu:
- "Deus criou Adão e Eva e eles tiveram filhos, netos, bisnetos e assim se foi formando a raça humana"..
Dois dias depois, a garotinha fez a mesma pergunta ao pai. E o pai respondeu:
- "Há muitos anos existiram macacos que foram evoluindo até chegarem aos seres humanos que vês hoje".
A garotinha, confundida, foi ter com a mãe e disse-lhe
- "Mamã, como é possível que tu digas que a raça humana foi criada por Deus e o Papá diga que a raça humana resultou da evolução a partir dos macacos?"
A Mãe, depois de pensar um pouco, respondeu:
- "Olha, minha querida, é muito simples.
Eu falei-te da minha família e o teu pai falou da família dele!"

Manobras que salvam vidas

video

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Esta é uma recomendação da Cruz Vermelha a nível mundial

O pessoal das ambulâncias e emergência médica que presta assistência nos acidentes da estrada, constata que os sinistrados têm um telemóvel consigo.
No entanto, na hora de intervir, muitas vezes esse pessoal não consegue descobrir qual a pessoa a contactar na longa lista de telefones existentes no telemóvel do acidentado.
Para tal, a Cruz Vermelha lança a ideia de que todas as pessoas acrescentem na sua lista de contactos o número de telefone da pessoa a contactar em caso de emergência.
Para facilitar, tal deverá ser feito da seguinte forma: Inserir na memória do telemóvel a entrada 'AAEmergênci
a', seguida do nº de telefone para o qual deseja que seja feito o aviso. (As letras AA são para que este contacto apareça sempre em primeiro lugar na lista de contactos).
É simples, não custa nada e pode ajudar muito quem nos prestar assistência.

Se concordar com esta proposta, passe esta mensagem a todos os seus amigos, familiares e conhecidos.
É tão-somente mais um dado que regista no seu telemóvel e que pode ser muito importante.


Mulher encontrou filho a fazer festinhas a um crocodilo

Uma mulher brasileira ficou chocada quando viu o seu filho de três anos a dar festinhas na cabeça de um crocodilo que estava escondido atrás do sofá.

O animal refugiou-se atrás do sofá depois das cheias que abalaram a cidade de Parauapebas, no estado do Pará. A mulher só viu o réptil, quando viu o filho a fazer festinhas ao bicho. Aterrorizada, a senhora agarrou na criança, fugiu e chamou os bombeiros.

Segundo a BBC, quando chegaram ao local, os bombeiros viram que o crocodilo tinha cerca de um metro e meio e em declarações à imprensa, sublinharam que esta família teve muita sorte porque o réptil não tinha fome.
In Diário de Notícias

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

JU-IN-EM

Enfermidade descoberta pela Medicina Tradicional Chinesa, ainda não aceita pela classe médica.
Entretanto, milhões de pessoas em todo mundo padecem deste mal e esperam a aprovação da Organização Mundial de Saúde para que se estude e se encontre a cura para esta mortal enfermidade que, cada dia, é adquirida por milhares de pessoas.
Se você tiver 3 ou mais sintomas indicados abaixo é sinal de alerta vermelho!

SINTOMAS QUE DEFINEM O APARECIMENTO DESTA PATOLOGIA:

1.- Um simples café provoca insônia.
2.- Uma cervejinha leve leva direto ao banheiro.
3.- Tudo parece muito caro.
4.- Qualquer coisa fora do programado perturba profundamente.
5.- Um pequeno excesso alimentar provoca aumento de peso.
6.- Uma provadinha na feijoada "cai" como chumbo no estômago.
7.- Um churrasquinho de nada faz subir a pressão arterial.
8.- Numa festa a melhor mesa é a mais distante possível da música e das pessoas.
9.- Amarrar os sapatos, se conseguir, produz dor nos quadris.
10.- A TV ou a leitura provoca sono...


Todos esses sintomas são prova irrefutável que padeces de JU-IN-EM ,
que quer dizer, em Japonês:

JU- Juventude -
IN - indo -
EM - embora ...

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Voltaremos a ser felizes

Haverá um dia em que todos voltaremos a ser felizes, quando:

OS SÓCRATES, FOREM APENAS FILÓSOFOS

OS ALEGRES, APENAS CRIANÇAS

OS CAVACOS, APENAS INSTRUMENTOS MUSICAIS

OS SO ARES, APENAS GASES

OS PASSOS, APENAS OS DE DANÇA

OS COELHOS, APENAS AS DA PLAYBOY

Até lá, ... paciência, muita paciência ! ... ... ... ... ... ...

Lacoste e o mágico

Veja aqui

BIBLIOTECA

video

domingo, 20 de fevereiro de 2011

sábado, 19 de fevereiro de 2011

A sexualidade e a Igreja Católica

«É interessante ver que Jesus, perante a sexualidade, mesmo confrontado com desvios, é tolerante e perdoa. A Igreja parece ter posto o acento no sexo e nos seus desvios, mas Jesus o que condenou de forma veemente foi fundamentalmente a ganância, a avareza, a opressão: "Não podeis servir a Deus e ao dinheiro." É necessário distinguir entre a Bíblia, onde se encontra um dos livros mais exaltantes do amor erótico, que é o Cântico dos Cânticos, e, depois, o mal-estar do cristianismo histórico em relação à sexualidade, que provém fundamentalmente dos gnósticos e de Santo Agostinho. Santo Agostinho é herdeiro de uma escola gnóstica, que é o maniqueísmo, que leva a gnose à radicalidade.

Então, Santo Agostinho trouxe também problemas...
Ele é um génio, mas trouxe ao Ocidente e ao cristianismo histórico verdadeiras tragédias do ponto de vista sexual. Ele era maniqueu e, a partir do maniqueísmo, tinha resolvido o problema do mal: há dois princípios, um do bem e outro do mal. Há uma questão que se coloca sobretudo aos crentes: se Deus é infinitamente bom e omnipotente, como se explica o mal? Através do maniqueísmo, ele tinha resolvido o problema. Mas, uma vez convertido, precisa de encontrar uma solução, pois o cristianismo diz que Deus, quando olhou para o mundo, viu que tudo era bom. Donde vem então o mal? Quando se converte ao cristianismo, Santo Agostinho tem de encontrar a origem do mal. Vai à Carta aos Romanos, de São Paulo, e lê: "Adão, no qual todos pecaram." Mas o grego (ele só conhecia o latim) diz: "Porque todos pecaram." Uma coisa é Adão ser o primeiro que peca, outra é dizer que, nele, todos pecaram. E de tal modo pecaram, que todos transportam esse pecado, que tem uma origem sexual e se transmite sexualmente. Este é o mal que vem ao Ocidente através da gnose, do maniqueísmo, de Santo Agostinho. Todos são concebidos em pecado e desse pecado original só o baptismo liberta. Assim, não hesitou em "enviar" para o Inferno as crianças não baptizadas, porque vinham com o pecado original»...

Num dos seus textos, diz que a Igreja perdeu a credibilidade em termos de doutrina sexual. É assim?
A sexualidade também tem a ver com o prazer e este confronta-se com o poder. Na medida em que a Igreja se tornou numa instituição de poder, tem muita dificuldade em lidar com o prazer e a autonomia. Não sabe, por isso, como lidar com a sexualidade, com as pessoas que estão no mundo de modo autónomo. Essa é uma das questões fundamentais da Igreja.

Por isso surgem as questões relativas ao planeamento familiar, aborto, eutanásia...
A Igreja lutou contra a modernidade, embora, por outro lado, os grandes valores da modernidade venham, fundamentalmente, da Bíblia. Não é por acaso que é no Ocidente que se dá a modernidade, a secularização, a separação da Igreja e do Estado, que tem a ver com a autonomia, os direitos humanos... São valores que vêm da Bíblia, mas que os iluministas tiveram de impor contra a Igreja oficial.
Há um Papa que proibiu a leitura da Bíblia, outro refere-se à "detestável doutrina" dos direitos humanos. No entanto, são valores que vêm fundamentalmente da Bíblia. Afirmam-se a partir da ideia de um Deus transcendente, que cria por amor, livremente. Se Deus cria livremente, só pode criar criaturas autónomas, homens e mulheres livres, e as realidades terrestres seguem as suas leis, sem precisarem da tutela da Igreja. Por outro lado, o cristianismo trouxe ao mundo a ideia da dignidade divina de todos os seres humanos, independentemente da cor, etnia, sexo, posição social, nacionalidade ou religião.

Anselmo Borges em entrevista à Pública (06.02.2011)

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Justin Bieber na primeira pessoa



Justin Bieber é uma das novas estrelas da música actual. A sua popularidade é tal, que os seus fãs apelidaram o entusiasmo à volta do cantor de Bieber Fiever!

“Eu não acho que se deva ter sexo com alguém a não ser que se ame a pessoa” e quando questionado sobre se acredita na abstinência até ao casamento, respondeu: “Eu só acho que se deve esperar pela pessoa por quem estás apaixonado”.

“Eu não acredito no aborto. É como matar um bebé”.

“O Canadá é o melhor país do mundo. Vamos ao médico e não precisamos preocupar-nos com o pagamento, mas aqui, durante a vida toda, as pessoas estão falidas por causa das contas do médico. O bebé do meu guarda-costas foi prematuro e agora ele tem que pagar por isso. No Canadá, se o teu bebé é prematuro, fica no hospital o tempo que for preciso e depois vai para casa”.

Fonte: http://entretenimento.pt.msn.com/musica/gallery.aspx?cp-documentid=156156928

Freira espanhola expulsa de convento por causa do Facebook

Vivia num convento de Toledo há mais de 35 anos, mas o Facebook veio ditar a sua expulsão. María Jesús Galán recebeu ordem de saída por parte das outras freiras por causa do clima de tensão criado pelos hábitos online de Galán, que no ano passado lhe valeram um prémio da junta de Castilla-La Mancha.

Tudo começou quando, ao cabo de 24 anos frente ao arquivo, María Jesús Galán conseguiu vencer a resistência das suas companheiras e adquiriu um computador. Daí à Internet e às redes sociais foi um passo. Com recurso às novas tecnologias conseguiu catalogar e digitalizar quase todo o arquivo do convento, que conta 119 livros e mais de 3000 documentos, indica o ABC.

Graças a este seu labor, o governo regional tinha reconhecido em Maio no ano passado os méritos de Galán - conhecida por “soror Internet” -, pelo seu trabalho de catalogação de documentos e livros da biblioteca conventual, pela contribuição para a difusão destes documentos pela Internet e pela introdução de tecnologias num ambiente tradicional.

Numa das suas múltiplas entrevistas após ter recebido o prémio, María Jesús Galán dizia sentir-se “muito orgulhosa” de ser freira no convento Santo Domingo el Real e dizia ainda sentir-se “plenamente realizada” como religiosa.

Acontece, porém, que onde outros viram interesse e diligência, as companheiras de mosteiro de María Jesús Galán viram uma tensão insuportável e um mal-estar crescente.

Na passada terça-feira, chegou a notícia, no próprio mural do Facebook de María Jesús Galán: “Expulsaram-me. Umas quenianas tornaram a minha vida impossível. A inveja pregou-me uma partida e elas ganharam. Hoje, o delegado da Vida Religiosa, junto com a madre prioresa e outras duas freiras, decidiram que eu teria que sair para que ficassem tranquilas as quenianas. Não têm vocação, mas vêm buscar dinheiro para as famílias. Não vale a pena meter o dedo na ferida. Estou em paz e sem nenhum tipo de rancor”.

Sabe-se que no mosteiro vivem 14 freiras estrangeiras, algumas oriundas de África e da Ásia.

O arcebispado de Toledo recusou-se a comentar o caso, considerando-o um assunto da “vida interna” da comunidade religiosa.

A notícia da expulsão da freira provocou protestos nas redes sociais e muitos internautas, de diferentes partes do mundo, deixaram no mural de María Jesús Galán mensagens de apoio.

Sabe-se que, depois da expulsão, María Jesús Galán, que cumpriu 54 anos no passado dia 1 de Janeiro - segundo o ABC - já foi inscrever-se no instituto de emprego.

A freira diz agora que poderá finalmente conhecer Londres e Nova Iorque, viagens que não poderia cumprir se tivesse continuado a viver no convento de Santo Domingo el Real, fundado no século XIV.
Fonte: aqui

Chumbo aos tectos às remunerações dos gestores públicos

O Parlamento chumbou hoje projectos do BE, PCP e CDS que limitavam as remunerações dos gestores públicos. Em compensação, aprovou um diploma do CDS-PP que consagra a obrigação de envio de um relatório com a remuneração daqueles profissionais.

Foram chumbados, através dos votos contra de PS e PSD, os projectos-lei do BE para limitar as remunerações dos gestores públicos e dos dirigentes e pessoal dos institutos públicos. Também através dos votos contra de PS e PSD foi rejeitado o projeto de lei do CDS para alterar o estatuto do gestor público, limitando a sua remuneração, assim como a iniciativa legislativa do PCP, que alargava a limitação aos órgãos directivos de institutos públicos, autoridades reguladoras independentes, empresas regionais, municipais, intermunicipais e metropolitanas.

Aprovado (apenas com os votos contra do PS) foi o projecto de lei do CDS que obriga o Governo a enviar ao Parlamento, anualmente e até ao final de Julho, um relatório com as remunerações dos gestores públicos, na sua componente fixa e variável, assim como os "objectivos de gestão, incluindo informação sobre o seu cumprimento e eventual atribuição de prémios de gestão".

Ainda no âmbito do sector empresarial do Estado, foi aprovado o projecto de resolução do princípio "cumprir ou justificar" elaborado pelas deputadas independentes eleitas pelo PS Teresa Venda e Maria do Rosário Carneiro.
Fonte: aqui

O PSD não cessa de dar tiros nos pés
E com o seu voto no parlamento sobre esta matéria, terá afastado ainda mais gente da participação política.
Já ontem não apreciei minimamente a entrevista de Passos Coelho a Judite de Sousa. Não disse nada. Tirando o paleio da politiquice, que restou???
Os partidos do eixo governamental (PS e PSD) estão perigosamente cada vez mais iguais, mais sem ideias, mais fixistas, menos atractivos, menos inovadores. Tirando a "guerrinha de comadres", o que é que os distingue?
O neo-liberalismo que o PSD assume e que ressoa em tanta gente dessa área política - basta ver na TV algumas das intervenções de Pacheco Pereira - além de inoportuno face à crise, é provocatório diante da miséria e sofrimento de tanta gente.
Penso que projectos do BE, PCP e CDS que limitavam as remunerações dos gestores públicos tem toda a razão de ser no actual contexto sócio-político. Era mais do que tempo de se ir apoucando a distância terceiromundista existente em Portugal entre os mais ricos e os mais pobres.
Mas tal só seria possível se os partidos encarnassem a alma nacional e não os interesses de grupos.

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Este email foi premiado

Abrir AQUI

É só clicar no pincel.

“1 milhão na Avenida da Liberdade pela demissão de toda a classe política”

Este e-mail vai circular hoje e será lido por centenas de milhares de pessoas. A guerra contra a chulisse, está a começar. Não subestimem o povo que começa a ter conhecimento do que nos têm andado a fazer, do porquê de chegar ao ponto de ter de cortar na comida dos filhos! Estamos de olhos bem abertos e dispostos a fazer -quase-tudo, para mudar o rumo deste abuso.

Todos os ''governantes'' [a saber, os que se governam...] de Portugal falam em cortes de despesas - mas não dizem quais - e aumentos de impostos a pagar.

Nenhum governante fala em:

1. Reduzir as mordomias (gabinetes, secretárias, adjuntos, assessores, suportes burocráticos respectivos, carros, motoristas, etc.) dos três Presidentes da República retirados;

2. Redução dos deputados da Assembleia da República e seus gabinetes, profissionalizando-os como nos países a sério. Reforma das mordomias na Assembleia da República, como almoços opíparos, com digestivos e outras libações, tudo à custa do pagode;

3. Acabar com centenas de Institutos Públicos e Fundações Públicas que não servem para nada e, têm funcionários e administradores com 2º e 3º emprego;

4. Acabar com as empresas Municipais, com Administradores a auferir milhares de euro/mês e que não servem para nada, antes, acumulam funções nos municípios, para aumentarem o bolo salarial respectivo.

5. Por exemplo as empresas de estacionamento não são verificadas porquê? E os aparelhos não são verificados porquê? É como um táxi, se uns têm de cumprir porque não cumprem os outros e não são verificados como podem ser auditados?

6. Redução drástica das Câmaras Municipais e Assembleias Municipais, numa reconversão mais feroz que a da Reforma do Mouzinho da Silveira, em 1821, etc...;

7. Redução drástica das Juntas de Freguesia.. Acabar com o pagamento de 200€ ? por presença de cada pessoa nas reuniões das Câmaras e 75, ? nas Juntas de Freguesia.

8. Acabar com o Financiamento aos partidos, que devem viver da quotização dos seus associados e da imaginação que aos outros exigem, para conseguirem verbas para as suas actividades;

9. Acabar com a distribuição de carros a, Assessores, etc, das Câmaras, Juntas, etc., que se deslocam em digressões particulares pelo País; Manter apenas os dos Presidentes;

10. Acabar com os motoristas particulares 20 h/dia, com o agravamento das horas extraordinárias... para servir suas excelências, filhos e famílias e até, os filhos das amantes...

11. Acabar com a renovação sistemática de frotas de carros do Estado e entes públicos menores, mas maiores nos dispêndios públicos;

12. Colocar chapas de identificação em todos os carros do Estado. Não permitir de modo algum que carros oficiais façam serviço particular tal como levar e trazer familiares e filhos, às escolas, ir ao mercado a compras, etc;

13. Acabar com o vaivém semanal dos deputados dos Açores e Madeira e respectivas estadias em Lisboa em hotéis de cinco estrelas pagos pelos contribuintes que vivem em tugúrios inabitáveis....

14. Controlar o pessoal da Função Pública (todos os funcionários pagos por nós) que nunca está no local de trabalho. Então em Lisboa é o regabofe total. HÁ QUADROS (directores gerais e outros) QUE, EM VEZ DE ESTAREM NO SERVIÇO PÚBLICO, PASSAM O TEMPO NOS SEUS ESCRITÓRIOS DE ADVOGADOS A CUIDAR DOS SEUS INTERESSES, QUE NÃO NOS DÁ COISA PÚBLICA....;

15. Acabar com as administrações numerosíssimas de hospitais públicos que servem para garantir tachos aos apaniguados do poder - há hospitais de província com mais administradores que pessoal administrativo. Só o de PENAFIEL TEM SETE ADMINISTRADORES PRINCIPESCAMENTE PAGOS... pertencentes ás oligarquias locais do partido no poder...

16. Acabar com os milhares de pareceres jurídicos, caríssimos, pagos sempre aos mesmos escritórios que têm canais de comunicação fáceis com o Governo, no âmbito de um tráfico de influências que há que criminalizar, autuar, julgar e condenar;

17. Acabar com as várias reformas por pessoa, de entre o pessoal do Estado e entidades privadas, que passaram fugazmente pelo Estado.

18. Pedir o pagamento dos milhões dos empréstimos dos contribuintes ao BPN e BPP;

19. Perseguir os milhões desviados por Rendeiros, Loureiros e Quejandos, onde quer que estejam e por aí fora.

20. Acabar com os salários milionários da RTP e os milhões que a mesma recebe todos os anos.

21. Acabar com os lugares de amigos e de partidos na RTP que custam milhões ao erário público.

22. Acabar com os ordenados de milionários da TAP, com milhares de funcionários e empresas fantasmas que cobram milhares e que pertencem a quadros do Partido Único (PS + PSD).

23. Assim e desta forma Sr. Ministro das Finanças recuperaremos depressa a nossa posição e sobretudo, a credibilidade tão abalada pela corrupção que grassa e pelo desvario dos dinheiros do Estado;

24. Acabar com o regabofe da pantomina das PPP, que mais não são do que formas habilidosas de uns poucos patifes se locupletarem com fortunas à custa dos papalvos dos contribuintes, fugindo ao controle seja de que organismo independente for e fazendo a "obra" pelo preço que "entendem"...;

25. Criminalizar, imediatamente, o enriquecimento ilícito, perseguindo, confiscando e punindo os biltres que fizeram fortunas e adquiriram patrimónios de forma indevida e à custa do País, manipulando e aumentando preços de empreitadas públicas, desviando dinheiros segundo esquemas pretensamente "legais", sem controlo, e vivendo à tripa forra à custa dos dinheiros que deveriam servir para o progresso do país e para a assistência aos que efectivamente dela precisam;

26. Controlar a actividade bancária por forma a que, daqui a mais uns anitos, não tenhamos que estar, novamente, a pagar "outra crise";

27. Não deixar um único malfeitor de colarinho branco impune, fazendo com que paguem efectivamente pelos seus crimes, adaptando o nosso sistema de justiça a padrões civilizados, onde as escutas VALEM e os crimes não prescrevem com leis à pressa, feitas à medida;

28. Impedir os que foram ministros de virem a ser gestores de empresas que tenham beneficiado de fundos públicos ou de adjudicações decididas pelos ditos.

29. Fazer um levantamento geral e minucioso de todos os que ocuparam cargos políticos, central e local, de forma a saber qual o seu património antes e depois.

30. Pôr os Bancos a pagar impostos.
(recebido por email)

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Vícios estudantis

Um estudo sobre a saúde dos estudantes do Instituto Politécnico de Leiria (IPL) aponta para "altas taxas de prevalência" de consumo de álcool.
O estudo, que está agora no livro "A saúde dos estudantes do ensino superior", partiu de inquéritos a 1442 estudantes do IPL, com idades entre os 17 e 44 anos, e foi apresentado há dias.Os inquéritos – 68,4 por cento dos quais efectuados a alunas – foram realizados em 2006 e 2007 em todas as escolas do IPL e pretenderam avaliar o estado de saúde, as necessidades, práticas e comportamentos determinantes para a saúde.

"Os resultados revelam que, de entre os 416 estudantes do sexo masculino e 813 do sexo feminino que referem ser sexualmente activos, 47,1 por cento dos rapazes e 13,9 por cento das raparigas têm relações sexuais com parceiros ocasionais", sustenta o trabalho, acrescentando que "44,5 por cento dos rapazes e 20,2 por cento das raparigas têm relações sexuais sob o efeito de álcool e drogas".

Acresce ainda que "31,3 por cento dos rapazes e 11,3 por cento das raparigas não tomam precauções para evitar a gravidez indesejada e, não tendo preservativos, não recusam uma relação sexual com uma pessoa desconhecida".

Muitos outros dados apontam para práticas negativas de muitos estudantes na alimentação e no tabaco e o Estudo conclui que viver fora da família é "promotor" de práticas e comportamentos pouco saudáveis

Este Estudo dá-nos um retrato pouco lisonjeiro daqueles estudantes mas dizem-nos que não é muito diferente do de todas as outras Escolas Superiores.

A ser assim não é de admirar que o futuro daqueles estudantes que se deixam viciar logo nos primores da juventude não venha a ser brilhante como os sacrifícios de tantos pais esperariam.

Bem andou este Instituto em fazer este Estudo e com ele alertar os seus estudantes e famílias!
In O Amigo do Povo

Zangam-se as comadres, sabem-se as verdades

Ministra beneficiou boys do PS

O ministro das Finanças proibiu promoções na Função Pública. Em nome da austeridade. Mas Helena André, ministra do Trabalho e da Solidariedade Social, não esteve com meias medidas e decidiu promover diversos dirigentes do seu ministério.

Agora, o CDS foi à Assembleia da República mostrar quem são alguns dos beneficiados com a decisão da ministra. Na amostra divulgada aos outros deputados, Pedro Mota Soares, do CDS, identifica 24 homens e mulheres do Partido Socialista que ocupam lugares de topo na Segurança Social por esse País. Uma prática que vem dos tempos do Bloco Central, em que a Administração Pública foi repartida entre PS e PSD. Na lista agora publicada, aparecem nomeações de ex-deputados e candidatos do PS às eleições locais em Aveiro, Beja, Braga, Bragança, Castelo Branco, Coimbra, Évora, Faro, Guarda e Leiria.
Fonte: aqui
SAI ESTA NOTÍCIA NO JORNAL, QUANDO...
... Carlos Costa, governador do Banco de Portugal (BdP), confirmou, durante uma entrevista ao Diário Económico, que Portugal já se encontra em recessão, acrescentando que a esperança se encontra nas exportações.
... Taxa de desemprego sobe para 11,1% no 4º trimestre de 2010.
O mínimo que se poderia esperar era um governo unido, a puxar para o mesmo lado. Mas quando um ministro proíbe promoções na função pública e outro ministro as faz... Está tudo dito!!!
Assim não vamos lá.

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

A minha moção é melhor que a tua

Será que por trás da apresentação de uma moção de censura estará sempre o objectivo de derrubar o Governo? Era isso que Portas seriamente pretendia quando, em Junho de 2008, apresentou uma, em plena época de maioria absoluta socialista? Da moção de Portas, disse Sócrates na altura, que era uma “moção da irresponsabilidade porque é a fingir”. Da moção de Louçã, diz Portas agora, que "não é a sério". Andam, portanto, todos a brincar. Deve ser giro brincar no Parlamento, em grande alvoroço, com moças, moços, uma moção e vários moções, também quero, posso?

Se não me falha a memória (já que a net está meio fanfa) esta é a quinta moção de censura a José Sócrates. É a segunda do Bloco de Esquerda, que empata com o CDS que também já apresentou duas. O PCP também apresentou uma, nos idos de 2008 e recentemente disse ponderar apresentar outra. O PSD sempre que isso lhe passa pela cabeça muda de liderança e o PS ainda não se censura (publicamente) a si próprio.
Fonte: aqui

Observação: É já sabado que a moção de censura ao governo NÃO será aprovada pelo parlamento, uma vez que o CDS e o PSD garantiram que se vão abster.
É precisa uma maioria absoluta para a aprovação de uma moção de censura. Logo com a abstenção destes dois partidos, tal maioria absoluta não será possível. O PS, partido que sustenta o governo, votará contra. Mesmo que o PC e Os Verdes votem a favor da moção apresentada pelo BE, a votação ficará imensamente longe da tal maioria absoluta indispensável.

Guarda-redes finlandês faz habilidades incríveis com a bola

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Já são muitos estes casos e deviam envergonhar esta sociedade!

Idoso estava morto há oito dias num apartamento
Um homem de 67 anos, que vivia sozinho no rés-do-chão de um prédio, em Ourém, foi encontrado hoje morto em casa. A morte terá ocorrido há mais de oito dias. Este é já o segundo caso de um idoso encontrado morto em casa só nesta segunda-feira.

O corpo foi encontrado, esta segunda-feira, quando uma vizinha que o costumava auxiliar estranhou a sua ausência e também a existência de restos de comida que eram visíveis na cozinha a partir do exterior.

Manuel Correia, natural dos Açores, vivia sozinho num apartamento em Ourém e tinha habitualmente tudo muito arrumado na sua casa. Foi isso que causou estranheza e que levou a que as pessoas suas conhecidas pedissem a chave que estava na posse de uma imobiliária para entrar na casa. A pedido da imobiliária, a PSP foi também chamada para estar presente aquando da abertura da porta.

O único familiar de Manuel Correia, que tinha 67 anos e era natural do Açores, é uma nora que vive no Canadá.

O corpo foi levado para o Instituto de Medicina Legal mas tudo indica que a morte tenha acontecido por causas naturais.

Fonte: Aqui

Dia dos Namorados


14 de Fevereiro. O Dia dos Namorados ou Dia de São Valentim é uma data especial e comemorativa na qual se celebra a união amorosa entre casais sendo comum a troca de cartões e presentes com simbolismo de mesmo intuito, tais como as tradicionais caixas de bombons.

A história do Dia de São Valentim remonta a um obscuro dia de jejum tido em homenagem a São Valentim. A associação com o amor romântico chega depois do final da Idade Média, durante o qual o conceito de amor romântico foi formulado.

O bispo Valentim lutou contra as ordens do imperador Cláudio II, que havia proibido o casamento durante as guerras acreditando que os solteiros eram melhores combatentes.

Além de continuar celebrando casamentos, ele se casou secretamente, apesar da proibição do imperador. A prática foi descoberta e Valentim foi preso e condenado à morte. Enquanto estava preso, muitos jovens davam flores e bilhetes dizendo que os jovens ainda acreditavam no amor. Enquanto aguardava na prisão o cumprimento da sua sentença, ele se apaixonou pela filha cega de um carcereiro e, milagrosamente, devolveu-lhe a visão. Antes de partir, Valentim escreveu uma mensagem de adeus para ela, na qual assinava como “Seu Namorado” ou “De seu Valentim”.

Considerado mártir pela Igreja Católica, a data de sua morte - 14 de fevereiro - também marca a véspera de lupercais, festas anuais celebradas na Roma antiga em honra de Juno (deusa da mulher e do matrimônio) e de Pan (deus da natureza). Um dos rituais desse festival era a passeata da fertilidade, em que os sacerdotes caminhavam pela cidade batendo em todas as mulheres com correias de couro de cabra para assegurar a fecundidade.

Outra versão diz que no século XVII, ingleses e franceses passaram a celebrar o Dia de São Valentim como a união do Dia dos Namorados. A data foi adotada um século depois nos Estados Unidos, tornando-se o Valentine's Day. E na Idade Média, dizia-se que o dia 14 de fevereiro era o primeiro dia de acasalamento dos pássaros. Por isso, os namorados da Idade Média usavam esta ocasião para deixar mensagens de amor na soleira da porta da amada.

O dia é hoje muito associado com a troca mútua de recados de amor em forma de objetos simbólicos. Símbolos modernos incluem a silhueta de um coração e a figura de um Cupido com asas. Iniciada no século XIX, a prática de recados manuscritos deu lugar à troca de cartões de felicitação produzidos em massa. Estima-se que, mundo afora, aproximadamente um bilhão de cartões com mensagens românticas são mandados a cada ano, tornando esse dia um dos mais lucrativos do ano. Também se estima que as mulheres comprem aproximadamente 85% de todos os presentes no Brasil.

O dia de São Valentim era até há algumas décadas uma festa comemorada principalmente em países anglo-saxões, mas ao longo do século XX o hábito estendeu-se a muitos outros países.
Fonte:aqui

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Swing

Swing, um excitante segredo partilhado por cada vez mais casais

Leonor e Francisco têm um segredo que os «uniu ainda mais»: trocam de casal em festas organizadas pela comunidade swinger, nas quais se faz (muito) sexo, mas também «grandes amizades».
Ela tem 24 anos e ele 28. A viverem juntos há dois anos, chegaram a esta prática «por curiosidade». Começaram por ir ver as festas, onde encontraram «gente bem disposta a divertir-se» e «sem tabus».

Os locais são secretos e só os membros da comunidade os conhecem. Em Lisboa, Porto e Coimbra há meia dúzia de discotecas que só funcionam para a comunidade swinger e apenas abrem as portas para estes encontros, normalmente temáticos.

Estas festas, garantem, têm em comum com todas as outras da noite portuguesa a música, o bar, as luzes. Mas distinguem-se pela existência de um privado onde se pode trocar de parceiro sexual.

A troca não é, contudo, fácil. Todos - os quatro - têm de estar de acordo. Se o homem vê uma mulher que lhe agrada, mas não à sua parceira, nada feito. E é este acordo implícito que, diz quem pratica, garante a «fidelidade» aos princípios do swing.

Se o espaço é semelhante ao das outras discotecas, as pessoas são substancialmente diferentes: «Elas vão mais despidas, os homens com roupas mais explícitas», disse Francisco.

Muito corpo e roupa interior provocante à vista e uma atitude descontraída e «muito sensual» marcam a diferença. Postura que obriga a um cuidado permanente com o corpo e não permite desleixos.

Como explica Leonor, as mulheres normalmente cuidam-se para o Verão: «Nós estamos sempre bem tratadas».

Os homens também têm atitudes proibidas: «É normal ao fim de uns anos de casados, os homens ganharem barriga e desleixarem-se. Aqui não há espaço para isso».

Francisco enumera ainda outra diferença: «Nas outras festas [não swing] está toda a gente com vontade de partir a louça, mas não o faz. Nós fazemos o que queremos, porque o queremos».

Os mais novos fazem mais o que querem e com quem querem, pois têm mais opção. «Uma pessoa com 50 anos não tem tanta escolha», adiantou.

E são cada vez mais novos os swingers portugueses: a maior parte dos 3.000 casais registados no site que se apresenta como «o mais activo e em mais rápido crescimento da Península Ibérica» tem entre 22 e 35 anos.

A internet é, aliás, a principal porta de acesso a este mundo e é através dela que, segundo um dos administradores do site, os casais são «certificados».

O objectivo desta «certificação» é garantir, nomeadamente, que os casais são quem dizem que são, o que «é possível, graças ao recurso a webcams e outros instrumentos».

Tudo isto para garantir a «privacidade» por que anseiam os swingers portugueses, que se destacam dos de outras nacionalidades pela discrição.

«Portugal é o país mais interessante para o swing», disse o administrador, que solicitou anonimato.

Este responsável sublinha que os swingers portugueses buscam o bom das festas, mas essencialmente o equilíbrio numa vida stressante.

«Estamos enfiados um dia inteiro no escritório, com grandes responsabilidades, mas durante o tempo que estamos nas festas de swing não pensamos em mais nada».

Leonor e Francisco garantem que não é só o sexo o motor que busca estes casais, mas reconhecem que a maioria troca de parceiro nas festas e é sobre esse tema que comunica na internet: «Fazem-se grandes amigos».
Sandra Moutinho, da agência Lusa, aqui

NOTA:
Não seria despiciendo o leitor consultar a notícia na fonte e passar uma vista de olhos pelos vários comentários.
Na minha opinião, o swing pode ser visto como a afirmação da ausência de valores. E não residirá em tal ausência a origem e sustentação da crise?

sábado, 12 de fevereiro de 2011

99 cêntimos

Um agricultor de Montemor, muito rico, casou-se com uma mulher muito pobre da Vidigueira. Como era um homem generoso, ofereceu casa, carro e emprego a todos os familiares da mulher.

E todos ficaram muito felizes : pai, mãe e irmão.

Certo dia, a mulher veio à Vidigueira visitar a família e confessou-lhes :

- Ná 'guento mais o mê marido ! Acho que me vou divorciar ...

O pai, cheio de pena de perder um tão belo genro, ainda reflectiu :

- Calma, menha filha, ele é um bom home, ama-te, respeta-te ... Vê lá o que vais fazer, nã te precipites ? ...

- Mas pai, eu nã 'aguento mais .. .nã me posso baixar para apanhar nada, que lá vem ele ... e pimba, e catrapimba, ufff ! Quando me casê o mê rabinho parecia uma moeda d' um cêntime, agora parece uma moeda d' um Euro !

- Atão, e ó filha ... vais tu arranjar problemes por causa de 99 cêntimes ? ....
(enviada por email)

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

O Egipto e as contradições do Ocidente

Hosni Mubarak abandonou o poder esta tarde.
O Egipto explode de alegria.

E agora?
"Não será arriscado dizer-se que muito do futuro do Ocidente se vai jogar no Egipto nos próximos meses. E alguns cenários não são nada risonhos.

O que está em jogo no Egipto não é só o destino de um povo. Nem é só o destino da nação que construiu as pirâmides 2500 anos antes de os imperadores romanos as terem admirado. O que está em causa no Egipto é a relação do Ocidente com o islão. É a relação que produziu os ataques
do 11 de Setembro e as guerras do Afeganistão e do Iraque. Não é coisa pequena.

O problema com que se depara o Ocidente é simples. Por um lado, gostaríamos de promover a democracia e o desenvolvimento egípcio. Por outro, uma democracia egípcia poderia produzir um governo islamita e antiocidental. Esta tensão, impossível de resolver, obriga o Ocidente
a correr riscos que não controla inteiramente.

A chave do problema encontra-se nas mãos das forças armadas egípcias.
Mubarak sempre dependeu delas. E elas dependem em larga medida dos EUA. Desde o acordo de Camp David entre Israel e o Egipto em 1978, os EUA dão anualmente aos militares egípcios cerca de mil milhões de euros em treino e equipamento. Os tanques nas ruas do Cairo são M1
americanos, tal como o são os aviões F-16 que os sobrevoam. Isto faz com que as chefias militares egípcias tenham interesse em manter o apoio de Washington. É por isso que as forças estacionadas na capital têm sido tão passivas. Ora o Ocidente pode usar esta alavanca para
influenciar o futuro do Egipto numa de duas direcções.

(...)
Entretanto o Ocidente apoia a formação de partidos políticos seculares, moderados, e genuinamente reformistas. Por fim, resta-nos rezar para que a coisa corra bem. Se
assim for, o Egipto terá dentro de meses um governo democrático secular com uma agenda progressista e uma postura internacional pró-Ocidente. A Irmandade Muçulmana sairá das eleições com uma representação parlamentar suficientemente forte para lhe dar voz no
sistema político, mas não tão forte que lhe permita controlar o governo.

E se as coisas correrem mal?

Aí configura-se o pior cenário possível. O que acontece se a Irmandade Muçulmana abandonar a sua actual retórica moderada? Ou se o seu apoio ao candidato reformista Mohamed ElBaradei for apenas uma tentativa de infiltrar a democracia para depois a subverter? Ou simplesmente se a
Irmandade Muçulmana ganhar as eleições sozinha? O que farão os militares egípcios? E o que fará o Ocidente? Fecha os olhos a um golpe militar que assegure os interesses estratégicos ocidentais mas devolva o Egipto à ditadura e enraiveça muçulmanos pelo mundo fora? Ou aceita
que um dos seus principais aliados na região se torne um bastião de fundamentalismo e instabilidade? São estes os riscos.

Neste momento nada é certo. Apenas que é este o cenário que melhor expõe as contradições do Ocidente. E essas contradições são as nossas. De cada um de nós."
Nuno Monteiro, publicado no jornal I, em 05 de Fevereiro de 2011

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

O comentário de António José Teixeira à moção de censura do Bloco de Esquerda ao Governo

O Bloco de Esquerda prometeu hoje apresentar no Parlamento um Moção de Censura ao Governo no próximo dia 10 de Março.

O jornalista António José Teixeira comenta.
video

Não vá sozinho!

Está com os seus amigos num restaurante bar (ou noutro sítio
qualquer), a divertir-se.
De repente, chega um indivíduo e pergunta: de quem é o carro tal,
cor tal, matrícula tal,estacionado ali na rua. Pedem que o (a) dono (a) dê um pulinho lá fora para manobrar o carro, que está a dificultar a saída de um outro.
Bastante solícito (a) vai e, ao chegar ao seu carro, anunciam-lhe o assalto.
Levam o veículo, os pertences e ainda tem sorte se não levar um tiro.
Numa mesma noite, a polícia atendeu três pessoas feridas, todas
envolvendo a mesma história.

Para afixar em cada sala de aula...

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Tens sede durante a noite? Cuidado!

video

Cortar na despesa


Foi pedido pelo PSD, mas o mais provável é que tenha fundamento o Estudo do Economista Álvaro Santos Pereira, Professor da Simon Fraser University, no Canadá. E o que nos diz é que Portugal tem hoje 349 Institutos Públicos, dos quais 111 não pertencem ao sector da Educação.

Se descontarmos também os sectores da Saúde e da Segurança Social, restam ainda 45 Institutos com as mais diversas funções.

Há ainda a contabilizar perto de 600 organismos públicos, incluindo Direcções Gerais e Regionais, Observatórios, Fundos diversos, Governos Civis, etc., cujas despesas podiam e deviam ser reduzidas, ou em alternativa – o que parece ser mais sensato – os mesmos serem pura e simplesmente extintos.

Para se ter uma noção do despesismo do Estado, atentemos nas transferências feitas em 2010 pelo governo, apenas para os Institutos com funções fora do sector da Educação, muitos dos quais nem se percebe bem para que servem. O total dessas transferências somou 5.018,4 milhões de euros.

Se se reduzissem em 20% as despesas com estes – e apenas estes – organismos, as poupanças rondariam os 1000 milhões de €, e, evitava-se a subida do IVA.

Se fossem feitas fusões, extinções ou reduções mais drásticas a poupança poderia ser da ordem dos 4000 milhões de euros, e não seriam necessários cortes nos salários.

Se para além disso mais em outros tantos Institutos e Fundações se procedesse de igual forma, o PEC 3 não teria sequer razão de existir.

Depois há outros cortes que iriam beneficiar as contas públicas, como salários chorudos e número de deputados.

Enquanto isso não for feito, os pobres aumentarão em quantidade e qualidade e Portugal não vencerá a crise.

Aqui está uma das maiores causas da pobreza e que todos os portugueses têm o dever de denunciar: a gordura do Estado faz definhar muita gente.
In O Amigo do Povo

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

“Igreja 2011: uma renovação indispensável”

Diz o jornal "Público":
Vai já em metade dos cerca de 400 professores de teologia de língua alemã o número de subscritores do manifesto Kirche 2011 Ein notwendiger Aufbruch (“Igreja 2011: uma renovação indispensável”), anunciado sexta-feira passada na Alemanha e que pede, entre outras coisas, o fim do celibato obrigatório, a ordenação de mulheres e a aceitação do casamento de pessoas do mesmo sexo.

Leia aqui toda a notícia.

É o êxito musical do momemto

Deolinda - Parva que sou
Música e letra: Pedro da Silva Martins

Sou da geração sem remuneração
e não me incomoda esta condição.
Que parva que eu sou!
Porque isto está mal e vai continuar,
já é uma sorte eu poder estagiar.
Que parva que eu sou!
E fico a pensar,
que mundo tão parvo
onde para ser escravo é preciso estudar.

Sou da geração «casinha dos pais»,
se já tenho tudo, pra quê querer mais?
Que parva que eu sou
Filhos, maridos, estou sempre a adiar
e ainda me falta o carro pagar
Que parva que eu sou!
E fico a pensar,
que mundo tão parvo
onde para ser escravo é preciso estudar.

Sou da geração «vou queixar-me pra quê?»
Há alguém bem pior do que eu na TV.
Que parva que eu sou!
Sou da geração «eu já não posso mais!»
que esta situação dura há tempo demais
E parva não sou!
E fico a pensar,
que mundo tão parvo
onde para ser escravo é preciso estudar.

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Pai Nosso dos Martires

Mulheres de políticos belgas fazem greve ao sexo

A Bélgica caminha a passos largos para bater o Iraque em termos de recorde mundial de dias sem Governo e as iniciativas para forçar os políticos do país a um acordo multiplicam-se.

A última veio da socialista flamenga Marleen Temmerman, que propôs às mulheres desses mesmos políticos que façam greve de sexo enquanto eles não chegarem a um entendimento.

"Se nos pusermos todas de acordo sobre a abstinência sexual, talvez consigamos que as negociações avancem mais rápido. Já se sabe o que pensam os homens sobre essas coisas", disse a senadora em entrevista à rádio belga RTL.

A Bélgica está sem um Governo desde 13 de Junho de 2010, quando se celebraram legislativas antecipadas. O partido que mais votos recolheu foi a Nova Aliança Flamenga, do independentista flamengo Bart de Wever. Ele e o líder dos socialistas valões, Elio Di Rupo, não se conseguiram entender.

A Bélgica já tem o recorde europeu de dias sem Governo (depois de ter batido os 208 dias conseguidos pela Holanda). Agora poderá bater o recorde iraquiano, de 289 dias, em Março.
In Diário de Notícias

sábado, 5 de fevereiro de 2011

O estertor do socratismo?

A ruptura manifesta entre o ministro dos Assuntos Parlamentares - que integra o núcleo duro de José Sócrates -, os seus colegas de Governo e a bancada do PS é mais uma cena de um guião que parece apontar para o progressivo desnorte e para a agonia da governação socialista. Aliás, nos últimos tempos, não têm faltado os episódios típicos de "fim de ciclo" ou, como ficou conhecida a fase final do cavaquismo, de "estertor" do socratismo.

Luís Amado, ministro dos Negócios Estrangeiros, não hesitou há uns meses em colidir publicamente com o primeiro-ministro quando defendeu que o défice público devia ser limitado pela Constituição ou advogou um governo de salvação nacional para resolver os problemas do País. Mais recentemente, no Qatar, foi pronto a contradizer o "chefe", a propósito da venda de dívida soberana portuguesa no Médio Oriente.

No Diário de Notícias, em três semanas consecutivas, Mário Soares fez duras críticas ao PS e ao primeiro-ministro e dois elogios ao líder do PSD. O histórico que nos últimos anos foi aliado de José Sócrates não o poupou pelo apoio a Manuel Alegre, o "candidato apoiado pelo Bloco de Esquerda". Foi "um erro de Sócrates, grave, sobretudo, para o futuro do PS", escreveu o fundador do partido. Isto quando no mesmo artigo elogiou o discurso de Passos Coelho na noite das eleições, dizendo que foi "politicamente responsável, muito equilibrado e inteligente". Uma semana depois, Soares voltou à carga: "Para o PS (...) é o momento (...) para dar um novo impulso à sua participação na vida política, com mais idealismo socialista e menos apparatchik, mais debate político e menos marketing, mais culto pelos valores éticos e menos boys que só pensam em ganhar dinheiro e promover- -se." Elucidativo.

José Sócrates, no auge do desgaste desde que chegou ao poder, tem pois que dirimir conflitos com e entre ministros, que resultam, naturalmente, da actual falta de articulação e autoridade no interior do Governo. Para além, claro, dos críticos do costume, como Carrilho. Ao PSD, dirão alguns, bastará fazer de morto e esperar que o Governo caia sozinho daqui a uns meses.

Há, porém, uma contabilidade que vale a pena equacionar. Se, por mero acaso, os juros da dívida continuarem a tendência de descida manifestada nos últimos leilões; se, por esta razão, a pressão dos mercados diminuir; se a execução orçamental se revelar imaculada, o que acontecerá?

É certo que são ses a mais para o contexto político, económico e social em que vivemos. É verdade que até pode ser mais fácil a um camelo passar pelo buraco de uma agulha do que chegar a Junho com estes três factores decisivos a darem um novo fôlego a Portugal. Mas, se por mero acaso acontecer, Sócrates será, inevitavelmente, o responsável pela aparente recuperação.

Nessa altura, chegados a Outubro, e verificando-se os pressupostos anteriores, se o PSD ousar chumbar o Orçamento para 2012, dará de bandeja ao primeiro-ministro - tal como em 1987 o PRD fez com o Governo minoritário de Cavaco Silva - o palco ideal par ir a votos vitimizando-se como só ele sabe fazer. Talvez por isso, as notícias sobre a morte política de José Sócrates, como sabemos um "animal feroz", sejam manifestamente exageradas.

NUNO SARAIVA, in Diário de Notícias

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Mãe ... só há uma!

Numa dessas escolas pluri-étnicas, a professora mandou os alunosescreverem uma redacção que terminasse com a frase 'Mãe... só há uma'.

No dia seguinte ela chama os alunos um a um para lerem as suas redacções.

O primeiro, Martim, filho de boas famílias lê o seu texto :

'No outro dia eu estava doente, espirrando, tossindo, febril, não conseguia comer nada, não podia brincar, nem vir à escola. Aí, de noite, a minha mãe esfregou Vick Vaporub no meu peito, deu-me um leite bem quentinho com um comprimido, tapou-me com o meu edredon, eu dormi
e no dia seguinte acordei bom.'
'Mãe... só há uma.'

A classe toda aplaudiu, a professora elogiou, e deu-lhe um muito bom.

O segundo, Guilherme, típico representante da classe média, foi o aluno seguinte:

'No dia em que tivemos o último teste eu não sabia nada, não conseguia decorar nada, e comecei a chorar, a pensar que ia ter negativa. Aí a mãe sentou-se ao meu lado com o livro, explicou-me a
matéria fez-me perguntas e já consegui dormir descansado.
Quando acordei senti que sabia tudo! Vim à escola, fiz a prova e tirei Muito Bom.'
'Mãe...... só há uma'.

A classe, emocionada, aplaudiu o Gui. A professora deu-lhe também um Muito Bom.

Chegou a vez do aluno representante das minorias étnicas, Makongo Ngombo:

'Ontem quando chiguei nos meus barraco, minha mãe estava nos cama com um homem qui nem conheço, diferrente do da semana passada. Quando me ouviu, gritou para mim lá dos quarto:
'Makongo, seu preto filho di PU________ vai lá nos geladeira e traz duas cerveja.'
Aí eu abri a geladeira, olhei lá dentro e gritei pra ela:
'Mãe...... só há uma!'
(enviado por email)

O safado do marido...

DESABAFO DE UM MARIDO
Casamento...


Uma mulher acorda durante a noite e percebe que o marido não está na cama.

Veste o robe e desce para ver onde ele está.

Encontra-o na cozinha, sentado, pensativo, diante de uma taça de café.

Parece consternado, olhar fixo na xícara. Tanto mais, que o vê limpar uma lágrima.

- 'O que se passa, querido'?

O marido levanta os olhos e pergunta-lhe docemente:

-' Você se lembra, há 20 anos, quando saímos juntos pela primeira vez ? Você tinha apenas 16 anos.'

- 'Sim, claro. Lembro como se fosse hoje', responde ela.

O marido faz uma pausa. As palavras custavam a sair...

- 'Você se lembra quando o seu pai nos surpreendeu enquanto fazíamos amor no banco de trás do carro'?

- 'Sim, lembro perfeitamente', diz a mulher sentando-se ao seu lado... 'Foi um susto!'

O marido continua:

- Lembra quando ele apontou uma arma na minha cabeça dizendo: 'Ou casa com a minha filha, ou te mando pra cadeia por 20 anos'?

- 'Lembro, lembro' - responde ela, docemente.

Ele limpa mais uma lágrima e diz:

- 'Hoje eu já estaria em liberdade'!!!
(enviado por email)

Adolescente morre após ser vergastada cem vezes

Mosammet Hena, de apenas 14 anos, morreu no passado domingo no Bangladesh depois de ter sido vergastada cem vezes com canas de bambu. O castigo serviu para penalizar a alegada relação imoral com um dos seus primos, Mahbub, de 40 anos e casado.

A denúncia da alegada relação partiu da própria mulher de Mahbub, Shilpi Begum, que contou à polícia que tinha visto a rapariga a falar com o marido, perto da sua casa.

A jovem foi presente a um tribunal religioso, presidido pelos membros mais antigos da comunidade, que a condenaram a ser vergastada cem vezes. Após ter sido conhecida a sentença, 25 pessoas, entre as quais quatro mulheres, levaram Mosammet para um casa, onde aplicaram o castigo. Seis dias depois acabou por morrer num hospital de Dhaka.

“Que tipo de justiça é esta?”, questionou Dorbesh Khan, pai da jovem, em declarações à BBC, criticando: “A minha filha foi vergastada até à morte em nome da justiça”.

Quatro pessoas foram detidas, até ao momento, incluindo Shilpi Begum, autora da denúncia, e a polícia continua à procura de outros 14 supostos implicados no linchamento público da jovem.

Também Mahbub recebeu o mesmo castigo, mas a ser executado pelo seu pai. O homem está agora em paradeiro desconhecido.

In Correio da Manhã

Para os que eram alunos em 1978 ou até mesmo em 1988...

Situação: O fim das férias.

Ano 1978:
Depois de passar 15 dias com a família atrelada numa caravana puxada por um Fiat 600 pela costa de Portugal, terminam as férias. No dia seguinte vai-se trabalhar.

Ano 2010:
Depois de voltar de Cancún de uma viagem com tudo incluído, terminam as férias. As pessoas sofrem de distúrbios de sono, depressão, seborreia e caganeira.

Situação: Chega o dia de mudança de horário de Verão para Inverno.

Ano 1978
:
Não se passa nada.

Ano 2010:
As pessoas sofrem de distúrbios de sono, depressão e caganeira.

Situação: O Pedro está a pensar ir até ao monte depois das aulas, assim que entra no colégio mostra uma navalha ao João, com a qual espera poder fazer uma fisga.

Ano 1978:
O director da escola vê, pergunta-lhe onde se vendem, mostra-lhe a sua, que é mais antiga, mas que também é de melhor qualidade.

Ano 2010:
A escola é encerrada, chamam a Polícia Judiciária e levam o Pedro para um reformatório. A SIC e a TVI apresentam os telejornais desde a porta da escola.

Situação: O Carlos e o Quim trocam uns socos no fim das aulas.

Ano 1978:
Os companheiros animam a luta, o Carlos ganha. O Quim e o Carlos dão as mãos e acabam por ir juntos jogar matrecos.

Ano 2010:
A escola é encerrada. A SIC proclama o mês anti-violência escolar, O Jornal de Notícias faz uma capa inteira dedicada ao tema, e a TVI insiste em colocar a Moura Guedes à porta da escola a apresentar o telejornal, mesmo debaixo de chuva.

Situação: O Jaime não pára quieto nas aulas, interrompe e incomoda os colegas.

Ano 1978:
Mandam o Jaime ir falar com o Director, e este dá-lhe uma bronca de todo o tamanho e um valente puxão de orelhas. O Jaime volta à aula, senta-se em silêncio e não
interrompe mais.

Ano 2010:
Administram ao Jaime umas valentes doses de Ritalin. O Jaime parece um Zombie. A escola recebe um apoio financeiro por terem um aluno com Necessidades Educacionais Especiais.

Situação: O Luis parte o vidro dum carro do bairro dele. O pai caça um cinto e espeta-lhe umas chicotadas com este.

Ano 1978:
O Luis tem mais cuidado da próxima vez. Cresce normalmente, vai à Universidade e converte-se num homem de negócios bem sucedido.

Ano 2010:
Prendem o pai do Luís por maus-tratos a menores. Sem a figura paterna, o Luís junta-se a um gang de rua. Os psicólogos convencem a sua irmã que o pai abusava dela e metem-no na cadeia para sempre. A mãe do Luís começa a namorar com o psicólogo. O programa da Fátima Lopes mantém durante meses o caso em estudo, bem como o Você na TV do Manuel Luís Goucha.

Situação: O Zézinho cai enquanto praticava atletismo, arranha um joelho. A sua professora Maria encontra-o sentado na berma da pista a chorar. Maria abraça-o para o consolar.

Ano 1978:
Passado pouco tempo, o Zézinho sente-se melhor e continua a correr.

Ano 2010:
A Maria é acusada de perversão de menores e vai para o desemprego. Confronta-se com 3 anos de prisão. O Zézinho passa 5 anos de terapia em terapia. Os seus pais processam a escola por negligência e a Maria por trauma emocional, ganhando ambos os processos. Maria, no desemprego e cheia de dívidas suicida-se atirando-se de um prédio. Ao aterrar, cai em cima de um carro, mas antes ainda parte com o corpo uma varanda. O dono do carro e do apartamento processam os familiares da Maria por destruição de propriedade. Ganham. A SIC e a TVI produzem um mini-filme baseado neste caso.

Situação: Um menino branco e um menino negro andam à batatada por um ter chamado 'chocolate' ao outro.

Ano 1978:
Depois de uma valente troca de socos, levantam-se e cada um para sua casa. Amanhã são novamente colegas de escola.

Ano 2010:
A TVI envia os seus melhores correspondentes. A SIC prepara uma grande reportagem dessas com investigadores que passaram dias no colégio a averiguar factos. Emitem-se programas documentários com o Moita Flores sobre jovens problemáticos e ódio racial. A juventude Skinhead finge revolucionar-se a respeito disto. O governo oferece um apartamento à família do miúdo negro.

Situação: Fazias uma asneira na sala de aula.

Ano 1978:
O professor espetava duas valentes lostras bem merecidas. Ao chegar a casa o teu pai dava-te mais duas porque 'alguma deves ter feito'

Ano 2010:
Fazes uma asneira e ainda levantas a voz ao prof. O professor pede-te desculpa. O teu pai pede-te desculpa e compra-te uma Playstation 3.

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Factura da EDP

Já toda a gente reparou na factura da EDP que recebemos em casa?

Contribuição Audiovisual pelo valor de 3.42 Euros!!! E porque temos nós “portuguesinhos”, de pagar este valor? Eu não pedi serviços de Audiovisuais. Estou a pagar, porquê e para quem? Para onde vai esse dinheiro? E mais grave ainda, porque razão as escadas de condomínios também pagam “tais” audiovisuais. Temos televisão quando subimos as escadas de casa? E porque motivo, a casota de campo para apoio agrícola, também paga os “ditos” audiovisuais?

Só neste País. É o que temos e não há outro.

Um milhão de facturas, dá 3 milhões, quatrocentos e vinte mil Euros. Onde anda esse dinheiro?

Quero saber, e se me disserem que é para a RTP, eu exijo a devolução do dinheiro. Afinal, pago a TV Cabo para ter Televisão, outros pagam a TV Televés, outros a Cabovisão, etc. mas há mais, e os contadores agrícolas espalhados por esses campos fora cada um a pagar esse imposto. Deve ser, para as plantinhas e as explorações agropecuárias, ouvirem música. Tudo indica, que os animaizinhos produzem melhor leite, ovos, carne... afinal até se justifica!

Neste país tudo se paga, até as incompetências dos nossos “in-governantes”.

EXISTE UM DOCUMENTO NA EDP, QUE PODEMOS PEDIR E PREENCHER, NÃO AUTORIZANDO QUE A EDP FAÇA ESSA COBRANÇA.

JÁ EXISTE HÁ MUITO TEMPO, BASTA PREENCHER O DITO DOCUMENTO, N.º DO CONTRIBUINTE E B.I., E JÁ ESTÁ! NO MÊS SEGUINTE JÁ NÃO VEM O AUDIOVISUAL PARA PAGAR.

Andamos a ser comidos por parvos e ninguém faz nada.
(enviado por email)

A cadela que fala

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

O Porto perdeu. Perdeu bem e sem direito a apelo

O sossego de quem não erra é inestimável. Já o equívoco grave do pecador normalmente não traz nada de bom. É assim no futebol como na vida. Tantas vezes nos vemos sem espaço para o perdão, sem lugar para a redenção, longe do indulto. No Clássico, o F.C. Porto abusou do erro. Sofreu dois golos inadmissíveis, sentiu a culpa a esburacar-lhe o âmago e jamais foi capaz de reagir convenientemente.

Perdeu. Perdeu bem e sem direito a apelo.

Mais perto do Jamor está o Benfica. Um déspota esclarecido no regresso ao Dragão de tão pestilentas memórias. Foi rigoroso, inclemente, abusou dos lapsos contrários e matou o jogo em 26 minutos.

Maicon estendeu-se ao comprido no colchão velho da humilhação e Fábio Coentrão encostou a biqueira à bota para o 0-1; num assomo de adrenalina e pundonor, os dragões tiveram o imberbe James falhar de baliza aberta e entregaram-se à penitência, à auto-flagelação; logo depois, o 0-2 de Javi García, num cocktail de desconcentração a dividir por Fernando e Helton.

David Luiz? Dele ninguém se lembrou.

A defesa ruiu e levou todo o Porto atrás

Jesus deu à equipa uma roupagem de Bogart. Sisuda, aparentemente desinteressada, mergulhada no vácuo de um olhar perdido num copo de gin. Por entre o fumo esvoaçante de um cigarro preguiçoso, a cabeça erguia-se num alerta surpreendente e pedia mais: Play it again, Sam, em instantes de Casablanca retratados no Dragão.

E assim foi. Num jogo de aparências, o Benfica mascarou-se de vítima frágil, recuou no terreno e geriu as evidências a seu bel-prazer. Play it again, Sam e os dois golos surgiram, agrilhoados à incompetência de uma defesa do Porto trémula e de tiques ridículos.

Sereno foi defesa esquerdo improvisado, consciente a defender e vazio a atacar; Maicon comprometeu como já fez outras vezes este ano e pincelou uma tela de vulgaridade assustadora; Helton não foi o guarda-redes do costume, demasiado confiante e, por paradoxal que seja, extremamente falível.

As fundações do F.C. Porto ruíram bem cedo e levaram toda a equipa atrás.

Não houve Falcao, muito menos Walter

Em defesa do líder da Liga, é de bom tom sublinhar mais uma ausência de Falcao. A somar às de Alvaro Pereira e Emídio Rafael. Menos compreensível é a exclusão de Walter.

A perder, André Villas-Boas só pôde retirar de campo James Rodríguez (sem maturidade para uma trama desta densidade) e colocar o homónimo Cristian. Mais tarde, já em superioridade numérica (pela expulsão de Coentrão), apostou as fichas todas com Guarín e Rúben Micael. Isso, dois médios. Estranho, muito estranho por sinal.

Desequilibrado atrás e depauperado à frente, o Porto foi um espectro sem alma, nem ordem. Teve vontade (muita), honestidade (ainda mais), mas muitas e muitas limitações. Além do desperdício inacreditável de James, houve um remate extraordinário de Hulk (de regresso às noites de egoísmo) e nada mais.

A melodia (ou evolução) tem um responsável: Jesus

Consequências desta peleja? Insondáveis. Há, claramente, uma diferença entre tropeço e fracasso. O Porto esta noite tropeçou numa montanha (que cresce e cresce) e só daqui a três meses saberá se fracassou. Por alturas da segunda-mão, a jogar-se na Luz. A não ser que os danos colaterais se disseminem pelo trajecto imaculado no campeonato nacional.

Por agora, elogie-se a evolução óbvia do Benfica. Passou de matéria melosa, ansiosa por afecto, a um corpo confiante, adulto, capaz de saborear a cumplicidade de um gin. Play it again, Sam. A melodia é da autoria de Jesus.

Fonte: aqui

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Cão é capaz de detectar cancro em humanos


Um cão labrador conseguiu detectar um cancro de intestino através do cheiro do hálito e de amostras de fezes do doente, revelou um estudo realizado no Japão, escreve o site noticioso da Globo.
O estudo, publicado pela revista especializada Gut, revela que o animal foi capaz de detectar a doença em vários doentes mesmo na sua fase inicial.

Outros estudos já haviam sugerido anteriormente que os cães são capazes de farejar cancro de pele, de bexiga, de pulmão, de ovários e de mama.

Os cientistas acreditam que os tumores têm um odor específico e uma série de estudos já usou cães para tentar detectá-los.

Os investigadores da Universidade Kyushu, no Japão, dizem que seria difícil e custoso usar cães em testes de rotina para detectar cancro, mas o estudo pode levar ao desenvolvimento de sensores electrónicos no futuro.

In SOL

Carros amigos do ambiente por 30 mil euros


Portugal anda eléctrico. A expressão pode ser levada à letra, graças aos 1350 postos de carregamento de carros eléctricos que vão dominar o país, até final de 2012. A indústria automóvel aposta cada vez mais nos carros a electricidade e Portugal quer aproveitar a boleia.
Trata-se de uma tecnologia amiga do ambiente, sem emissão de gases com efeito de estufa e que permite uma menor dependência do petróleo. «O país fica refém de locais politicamente instáveis devido a esta necessidade de combustível», considera Miguel Pinto da Mobi.e, entidade que desenvolveu o conceito da rede de mobilidade eléctrica, da construção dos postos ao método de pagamento.

Até Julho deste ano, o carregamento é gratuito e efectua-se através da ligação de um cabo ao posto de abastecimento. Para tal, é necessário adquirir um cartão Mobi.e, que dá acesso aos postos e com o qual se fará o pagamento.

Existem dois tipos de carregamento de veículos eléctricos, o normal e o rápido. O primeiro será a opção da maioria dos utilizadores, em casa ou na rede de acesso público, e demora entre seis e oito horas. O rápido foi pensado para automobilistas em deslocações mais longas, cuja distância a percorrer seja superior ao alcance das suas baterias, que em média têm uma autonomia de 150 km. Neste caso, 20 ou 30 minutos carregam 80% da bateria.

Em 25 municípios já existem postos para o efeito, sendo que os rápidos estão localizados em auto-estradas, por exemplo.

Miguel Pinto explica que o utilizador pode, através do site www.mobie.pt, monitorizar o abastecimento e configurar alertas por SMS, para receber uma mensagem quando o carregamento estiver concluído.

30 mil euros por mais ambiente

A Nissan, a Renault e a Mitsubishi são marcas com modelos eléctricos à venda, que beneficiam de incentivos de compra pelo Estado.

As primeiras cinco mil pessoas que adquirirem um carro eléctrico têm uma dedução de cinco mil euros no valor do carro - o preço já com o desconto ronda os 30 mil euros. Além disso, gozam ainda de isenção no pagamento do imposto sobre veículos e do imposto de circulação e a sua compra permite deduções no IRS ou IRC.

Estes carros contribuem de forma positiva para a protecção ambiental, até porque aproveitam com maior eficiência as energias renováveis. Em especial, se se atestar o carro à noite «quando o consumo de electricidade diminui», destaca Miguel Pinto. Outra vantagem é o facto de, ao travar, «gerar-se energia com a fricção dos travões, que é depois armazenada nas baterias».

Esta opção energética não se fica pelos particulares - o primeiro autocarro eléctrico produzido pela CaetanoBus deverá estar pronto no final de Fevereiro. O autocarro vai operar em Vila Nova de Gaia e a autarquia tem já uma ilha de abastecimento rápido onde pode carregar as baterias dos quatro carros eléctricos da sua frota.

Em Lisboa, a Autocoope, uma cooperativa de táxis, também encomendou dez carros Z.E. (zero emissões) desenvolvidos pela Renault. «O processo de contínua poluição terá de ser travado e a oferta de automóveis com Zero Emissões é a resposta mais eficiente», justifica Ricardo Oliveira, da marca de automóveis.

A diminuição da pegada ecológica é também uma das preocupações da Mitsubishi. João Viegas, relações públicas, diz que já foram entregues vários i-MiEV, «o primeiro veículo 100% eléctrico de produção em série». Numa época em que os preços do barril de petróleo aumentam, a marca pretende que 20% dos seus veículos, em 2020, sejam eléctricos ou híbridos e que os restantes, com motores de combustão, «tenham uma redução em 20% de emissões de CO2».

Já a Nissan pode gabar-se de ter desenvolvido o primeiro eléctrico a ser eleito Carro do Ano Europeu em 2011. Por fora, o Leaf é igual aos outros; só uma inscrição lateral informa os mais atentos que não há emissões de gases. Por dentro, nem se estranha a ausência do manípulo das mudanças e o silêncio por não haver combustão é surpreendente. Mas bem-vindo. Os peões têm apenas de ter mais cuidado, porque o ruído já não é sinal da marcha
Ver neste jornal